PUBLICIDADE

Palio de Siena tenta manter tradição viva durante pandemia

Corrida de cavalos foi cancelada pelo 2º ano consecutivo

14 jul 2021 15h02
| atualizado às 18h51
ver comentários
Publicidade

Por Luciana Ribeiro - Entre os eventos mais famosos da Itália está, sem dúvidas, o Palio de Siena. A competição é muito mais do que uma simples corrida de cavalos em homenagem à Virgem Maria, sendo considerada também um dos grandes símbolos culturais e históricos de uma das cidades mais charmosas da Toscana.

Disputado desde o século 17 sempre em 2 de julho e 16 de agosto, na bela Piazza del Campo, coração do centro histórico de Siena, o Palio precisou ser cancelado pelo segundo ano consecutivo por causa da pandemia de Covid-19.

Ainda cogita-se a realização de uma disputa extraordinária entre setembro e outubro deste ano, mas o presidente do Comitê Amigos do Palio, Emiliano Muzzi, disse à ANSA que a competição não pode ser realizada enquanto houver restrições antipandemia, porque o Palio "não é como as outras corridas".

"O Palio é a sociabilidade feita de abraços e compartilhamentos. E o faremos somente quando voltarmos ao normal", afirmou o representante de uma das associações responsáveis por preservar a tradição do evento.

A prova é disputada por 10 dos 17 cavalos que representam cada "contrada" (bairro) de Siena. Os competidores dão três voltas ao redor da praça, passando ao redor de uma multidão ensandecida e debaixo de sacadas repletas de pessoas.

O vencedor conquista para o seu distrito um estandarte criado especialmente para cada edição do Palio, além da glória de ter derrotado as "contrade" adversárias.

A paixão de Siena pelo Palio transcende qualquer noção de mera competição atlética e reúne milhares de moradores e até visitantes. O evento está tão fortemente ligado à vida local que fica até difícil traduzir totalmente a sensação para quem não mora na cidade.

Por isso, diversas atividades promovidas pela associação continuam sendo realizadas para manter viva a tradição, mesmo com o cancelamento das corridas. Segundo o presidente do Comitê Amigos do Palio, "a corrida é a festa final dos distritos, que desenvolvem atividades de ajuda mútua para todos os seus 'contradaioli'".

"O Palio não é uma promoção, não é uma festa para o mundo inteiro, como o futebol. É a festa de encerramento das 17 contrade, que realizam atividades durante todo o ano", ressaltou Muzzi.

Entre as iniciativas do comitê divulgadas durante a pandemia está a criação do vídeo "La Sospensione di um attimo" ("A suspensão por um momento", em tradução livre), feito em colaboração com o Consórcio para a Proteção do Palio.

Com memórias distantes e recentes de Siena, o filme estreou em julho de 2020, ano em que a competição foi cancelada pela primeira vez desde a Segunda Guerra Mundial, na tentativa de levar "emoções e sensações" a todos os apaixonados pelo Palio.

As imagens são acompanhadas por músicas especialmente criadas pelo maestro Francesco Oliveto, formando a trilha sonora perfeita de "uma obra que tem a ambição de permanecer na história visual e documental do Palio".

Ansa - Brasil   
Publicidade
Publicidade