PUBLICIDADE

Odysseus: sonda privada na Lua deve parar de funcionar em breve

A Odysseus caiu, mas passa bem. A espaçonave da Intuitive Machines tombou ao pousar na Lua, e deve parar de operar nesta terça-feira (27)

27 fev 2024 - 12h12
(atualizado às 16h45)
Compartilhar
Exibir comentários

A Intuitive Machines pousou o módulo Odysseus na Lua na quinta-feira (22) e se tornou a primeira empresa privada a realizar essa façanha. Também é a primeira vez que uma nave dos Estados Unidos chega à superfície lunar desde o último voo do programa Apollo, há mais de 50 anos. No entanto, a empresa informou na segunda-feira (26) que deve perder contato com seu lander em breve. 

Foto: Intuitive Machines / Canaltech

Em uma publicação no X, o antigo Twitter, a Intuitive Machines explicou que "com base no posicionamento da Terra e da Lua, acreditamos que os controladores de voo vão continuar se comunicando com o Odysseus até a manhã de terça-feira (27).

Portanto, a missão IM-1 pode ser encerrada cerca de dias após o pouso, sendo que o esperado era que o módulo operasse na Lua por pelo menos 10 dias. Ainda não se sabe ao certo quantos dados científicos podem ser perdidos.

O módulo Odysseus desceu à superfície às 20h23 (horário de Brasília), sendo agora a sonda mais próxima do polo Sul lunar. Apesar de alguns contratempos durante a fase de descida, incluindo a perda temporária de comunicação no momento mais crítico, a equipe confirmou o sucesso do pouso.

Foto da Odysseus revela sua posição deitada (Imagem: Reprodução/Intuitive Machines)
Foto da Odysseus revela sua posição deitada (Imagem: Reprodução/Intuitive Machines)
Foto: Canaltech

Entretanto, as imagens da Lua capturadas pela câmera a bordo mostram algo curioso: o módulo pareceu estar deitado de lado contra uma rocha. Os dados sugerem que uma de suas pernas se prendeu, ou até mesmo tenha se quebrado ao tocar o solo.

Felizmente, algumas antenas de rádio estavam corretamente apontadas para a Terra e as células solares funcionaram corretamente. Suas cargas úteis ainda poderim ser implementadas na Lua, com exceção de uma peça de arte, que ficou no lado obstruído da Odysseus.

De qualquer modo, representantes da NASA descreveram o pouso da Odysseus como uma "realização gigantesca" e uma afirmação da política do programa Commercial Lunar Payload Services (CLPS). Nele, a agência espacial paga várias empresas privadas americanas por serviços de transporte de cargas à Lua.

Tombado ou não, o módulo não permaneceria operacional por muito tempo. É que o local de pouso em breve vai mergulhar na escuridão da noite lunar, quando não haverá mais luz solar para alimentar as baterias. Além disso, a temperatura vai cair para cerca de -184°C, comprometendo os componentes eletrônicos.

Fonte: BBC, Reuters

Trending no Canaltech:

Canaltech
Compartilhar
Publicidade
Publicidade