PUBLICIDADE

NASA faz mapa das nuvens em Marte com ajuda de cientistas cidadãos

Cientistas cidadãos participaram do projeto Cloudspotting on Mars e ajudaram a NASA a criar mapas das nuvens em Marte, revelando padrões nelas

6 nov 2023 - 20h07
(atualizado em 7/11/2023 às 10h55)
Compartilhar
Exibir comentários

Os primeiros resultados do projeto Cloudspotting on Mars, uma iniciativa de ciência cidadã, foram revelados. Os membros do projeto trabalharam com a NASA para mapear as nuvens em Marte, desvendando padrões do agrupamento e comportamento delas no Planeta Vermelho.

Foto: NASA/JPL/Malin Space Science Systems / Canaltech

Para isso, eles trabalharam com dados do instrumento Mars Climate Sounder, do orbitador Mars Reconnaissance Orbiter (MRO). O dispositivo visualiza a atmosfera marciana na luz visível e infravermelha para coletar medidas da sua temperatura, umidade e poeira, que ajudam a elaborar previsões meteorológicas por lá.

Como as nuvens em Marte podem aquecer e esfriar a atmosfera, elas são essenciais para os cientistas entenderem os padrões climáticos e meteorológicos do planeta. Assim, elas podem revelar os processos que fazem com que a atmosfera esfrie o suficiente para o dióxido de carbono congelar, indicando também as mudanças que sofrem durante o dia e a noite.

Os voluntários descobriram que as nuvens em Marte se agrupam em algumas latitudes e altitudes (Imagem: Reprodução/Adaptado de Slipski et al.)
Os voluntários descobriram que as nuvens em Marte se agrupam em algumas latitudes e altitudes (Imagem: Reprodução/Adaptado de Slipski et al.)
Foto: Canaltech

Os participantes produziram alguns mapas das nuvens, que mostram os momentos em que elas foram encontradas e onde estavam. Os mapas mostraram grupos de nuvens de dióxido de carbono congelado a altas altitudes, revelaram a formação de nuvens perto das regiões polares em Marte e outras nuvens compostas por água congelada.

Estas últimas parecem surgir durante as estações em que a poeira é mais presente no planeta, com destaque especial para a primavera e verão no hemisfério sul. Ali, as temperaturas são mais quentes e produzem ventos mais fortes, que formam redemoinhos.

As estruturas das nuvens observadas pelos participantes correspondem às marés térmicas, nome dado às oscilações de temperatura na atmosfera marciana. Por fim, os participantes descobriram que as regiões mais frias na atmosfera têm mais nuvens.

As descobertas foram publicadas em uma edição especial da revista Icarus.

Fonte: IcarusNASA

Trending no Canaltech:

Canaltech
Compartilhar
Publicidade
Publicidade