PUBLICIDADE

Fotos do asteroide Dinkinesh mostram que sua lua é formada por 2 rochas

A sonda Lucy enviou mais dados coletados na visita ao asteroide Dinkinesh, que revelaram uma surpresa: seu satélite natural é um asteroide binário de contato

7 nov 2023 - 20h01
(atualizado às 23h28)
Compartilhar
Exibir comentários

O asteroide Dinkinesh surpreendeu cientistas mais uma vez. Após a sonda Lucy transmitir mais dados obtidos durante a visita à rocha espacial, os membros da missão descobriram que a lua dele é, na verdade, um asteroide binário de contato formado por dois objetos pequenos.

Foto: NASA/Goddard/SwRI/Johns Hopkins APL / Canaltech

As primeiras fotos enviadas pela sonda mostraram que Dinkinesh é um asteroide binário, composto por duas rochas espaciais orbitando um só centro de massa. Só que, quando as imagens foram capturadas, os lóbulos do binário de contato estavam um atrás do outro na perspectiva da Lucy, o que escondeu sua estrutura binária.

Foi somente quando a equipe recebeu fotos adicionais, capturadas após o encontro, que perceberam a verdadeira natureza do objeto. Segundo John Spencer, um dos cientistas da missão, asteroides do tipo parecem ser bastante comuns no Sistema Solar.

"Não vimos muitos deles de perto, e nunca vimos um orbitando outro asteroide", explicou ele. "Estávamos intrigados sobre as variações estranhas no brilho de Dinkinesh que vimos na aproximação, que nos indicou que Dinkinesh poderia ter uma lua de algum tipo, mas nunca suspeitamos de algo tão bizarro", finalizou.

No momento, a equipe está recebendo e processando os dados restantes obtidos durante o encontro — e, quem sabe, encontrem outras surpresas sobre o asteroide Dinkinesh e seu satélite.

A missão Lucy

Lançada em outubro de 2021, a missão Lucy tem o objetivo principal de estudar os asteroides troianos de Júpiter. Eles são rochas espaciais gravitacionalmente presas à órbita do gigante gasoso ao redor do Sol, e guardam informações importantes sobre a formação do Sistema Solar.

Dinkinesh e sua lua foram os primeiros dois asteroides dos 11 que a Lucy vai explorar em 12 anos de jornada no espaço. A visita ao asteroide binário foi adicionada à missão em janeiro, servindo como um teste do sistema que permite que a nave monitore e capture imagens dos asteroides desejados enquanto passa por eles a alta velocidade.

Agora, a Lucy está viajando de volta à Terra para realizar em dezembro de 2024 uma manobra de assistência gravitacional. O sobrevoo vai ajudá-la a conseguir impulso para seguir ao Cinturão de Asteroides, lar de Donaldjohanson, seu próximo alvo.

Fonte: NASA

Trending no Canaltech:

Canaltech
Compartilhar
Publicidade
Publicidade