PUBLICIDADE

Destaques da NASA: nebulosa, ISS, galáxia e + nas fotos astronômicas da semana

Todo sábado, o Canaltech reúne as fotos astronômicas que a NASA escolheu destacar ao longo da semana. Aqui, você vê belas imagens de nebulosas, do Sol e mais!

25 nov 2023 - 13h02
(atualizado em 26/11/2023 às 14h46)
Compartilhar
Exibir comentários

Chegou a hora de conferir as fotos mais recentes destacadas pela NASA no site Astronomy Picture of the Day. Por aqui, apareceram imagens capturadas pela missão Artemis I durante a viagem à Lua, a Estação Espacial Internacional em frente ao disco solar, nebulosas coloridas e muito mais.

Foto: M.Hanson & M.Pugh,SSRO/CTIO, NSF/M.Ergün/S.Cannistra / Canaltech

Veja abaixo:

Sábado (18/11) — Artemis I

A NASA lançou a missão Artemis I em 16 de novembro do ano passado. Naquele dia, o poderoso foguete Space Launch System deixou a plataforma 39B do Centro Espacial Kennedy, levando a cápsula Orion ao espaço.

Foto da Terra tirada durante a missão Artemis I (Imagem: Reprodução/NASA, Artemis I)
Foto da Terra tirada durante a missão Artemis I (Imagem: Reprodução/NASA, Artemis I)
Foto: Canaltech

Mais de uma hora após o lançamento, uma das câmeras externas da Orion tirou esta foto da Terra. Na imagem, é possível ver o motor Sistema de Manobras Orbitais, seus motores auxiliares e parte do Módulo Europeu de Serviço.

Domingo (19/11) — ISS e o Sol

A Estação Espacial Internacional (ISS) orbita a Terra a 28 mil km/h, suficiente para completar uma volta a cada 90 minutos. Tirar fotos da ISS não é fácil, mas mesmo assim, um fotógrafo conseguiu registrá-la em frente ao Sol, criando a imagem abaixo.

ISS fotografada em frente ao Sol (Imagem: Reprodução/Mehmet Ergün)
ISS fotografada em frente ao Sol (Imagem: Reprodução/Mehmet Ergün)
Foto: Canaltech

A foto é uma composição, que mostra também as proeminências solares e a textura da cromosfera solar. Se você observar bem, vai perceber que, quando a foto foi feita, havia uma nave Crew Dragon acoplada ao laboratório orbital.

Segunda-feira (20/11) — Nebulosa da Cabeça de Cavalo

A cerca de 1.500 anos-luz de nós, em meio ao complexo de nebulosas de Órion, está uma das nebulosas mais famosas. Ela é conhecida como Nebulosa da Cabeça de Cavalo devido ao seu formato, esculpido pela radiação das estrelas.

A Nebulosa da Cabeça de Cavalo fica a 1.500 anos-luz da Terra (Imagem: Reprodução/Mark Hanson & Martin Pugh, SSRO, PROMPT, CTIO, NSF)
A Nebulosa da Cabeça de Cavalo fica a 1.500 anos-luz da Terra (Imagem: Reprodução/Mark Hanson & Martin Pugh, SSRO, PROMPT, CTIO, NSF)
Foto: Canaltech

Esta nebulosa escura se estende por cerca de cinco anos-luz, e é visível porque está em frente à nebulosa IC 434 e seu brilho avermelhado.

Terça-feira (21/11) — Remanescente de supernova

Uma estrela massiva encerrou seu ciclo em uma explosão violenta, cuja luz chegou à Terra há cerca de cinco mil anos. A explosão formou o que chamamos de Laço do Cisne, o remanescente da supernova formado pelos restos da estrela.

Filamentos formados pela explosão de uma estrela massiva (Imagem: Reprodução/Cristiano Gualco)
Filamentos formados pela explosão de uma estrela massiva (Imagem: Reprodução/Cristiano Gualco)
Foto: Canaltech

Uma das regiões mais famosas deste remanescente são os Filamentos Triangulares de Fleming, visíveis na foto acima. Eles foram descobertos pela astrônoma Williamina Paton Stevens Fleming.

Quarta-feira (22/11) — Galáxia oculta

Esta é a galáxia IC 342. Ela é do tipo espiral e fica a apenas 10 milhões de anos-luz da Terra, mas é difícil observá-la porque a poeira e as estrelas da Via Láctea bloqueiam nossa visão. Por isso, ela é conhecida pelo apelido Galáxia Oculta.

Galáxia IC 342 , encontrada a 10 milhões de anos-luz da Terra (Imagem: Reprodução/Steve Cannistra)
Galáxia IC 342 , encontrada a 10 milhões de anos-luz da Terra (Imagem: Reprodução/Steve Cannistra)
Foto: Canaltech

Na foto acima, a IC 342 aparece avermelhada e escura, já que sua luz foi dispersa em partículas de poeira. Em seus braços, há regiões brilhantes com estrelas em formação.

Quinta-feira (23/11) — Berçário estelar

A imagem abaixo traz parte da nuvem molecular Touro, uma nuvem com centenas de estrelas jovens. Ela fica a 140 anos-luz da Terra, sendo uma das regiões de formação estelar mais próximas do nosso planeta.

Nuvem molecular Taurus e nebulosas (Imagem: Reprodução/Yuexiao Shen, Joe Hua)
Nuvem molecular Taurus e nebulosas (Imagem: Reprodução/Yuexiao Shen, Joe Hua)
Foto: Canaltech

No canto superior esquerdo da foto, está a região Sh2-239, repleta de sinais de estrelas jovens. A imagem mostra também uma estrela T Tauri visível perto de NGC 1555, conhecida como Nebulosa Variável de Hind.

Sexta-feira (24/11) — Júpiter

Estas fotos de Júpiter foram feitas em novembro, cerca de duas semanas após o planeta chegar à oposição. O fotógrafo as tirou em intervalos de 15 minutos, mostrando as características na atmosfera do planeta.

Júpiter fotografado após chegar à oposição (Imagem: Reprodução/Marco Lorenzi)
Júpiter fotografado após chegar à oposição (Imagem: Reprodução/Marco Lorenzi)
Foto: Canaltech

O destaque fica por conta da Grande Mancha Vermelha, a maior tempestade do Sistema Solar. Ela aparece na direção sul como uma forma oval e avermelhada.

Fonte: APOD

Trending no Canaltech:

Canaltech
Compartilhar
Publicidade
Publicidade