URGENTE
Saiba como doar qualquer valor para o PIX oficial do Rio Grande do Sul

Indígena que vendia milho e modelo trans são recordistas no SPFW

1 jun 2023 - 12h51
(atualizado às 22h01)

Saíram os recordistas de desfiles da 55ª edição do São Paulo Fashion Week, que teve 41 desfiles, sendo 31 presenciais e 10 filmes fashion. Mais uma vez, uma modelo indígena computou mais passagens pelas passarelas do SPFW, assim como já aconteceu com Dandara Queiroz e Noah Alef, respectivamente em julho e em novembro de 2022. Dessa vez, a jovem Selena, de 17 anos, ficou em primeiro lugar, com 13 desfiles. O segundo lugar coube à trandgênero e preta Ôda Cairu, de 23 anos, que computou 9 apresentações no evento de moda.

Selena no desfile do estilista indígena Maurício Duarte
Selena no desfile do estilista indígena Maurício Duarte
Foto: Ze Takahashi / @agfotosite / Elas no Tapete Vermelho

Na categoria masculina, o grande recordista foi Lucas Evangelista, que somou 11 desfiles na temporada. A segunda colocação na categoria foi conquistada por Guilherme Blanco, que desfilou 8 vezes nesta edição. Conheça um pouco mais sobre eles.

Publicidade

Selena

Selena começou a carreira em 2022, após ser vista enquanto vendia milhos em uma barraca, onde auxiliava a família. Hoje, reúne no currículo participações em edições anteriores da São Paulo Fashion Week, além de inúmeras campanhas de moda e beleza.

"Busco representar minha origem indígena, quero mostrar ao mundo que o Acre tem muitas pessoas talentosas, mas sem oportunidade", afirma. Desfilou para Meninos Rei, TA Studio, Ponto Firme, Mnisis, Ronaldo Silvestre, Mauricio Duarte, Silvério, Weider Silveiro, Forca, AZ Marias, Thear, Walério Araújo e Santa resistência

Publicidade

Ôda Cairu

Apartamento 03 SPFW N55- Ôda Cairu no desfile de Apartamento 03
Foto: Elas no Tapete Vermelho

Natural do arquipélago de Cairu, na Bahia, Ôda tem 23 anos e viu sua vida mudar repentinamente, após ser revelada pelo concurso de modelos The Look of The Year, em 2020. Antes da rotina nas passarelas, a modelo chegou a trabalhar como garçonete em sua cidade natal, até tornar-se aposta da JOY Management.

Ôda Cairu no desfile de Apartamento 03
Foto: Elas no Tapete Vermelho

"Sou travesti, preta, já morei numa casa de acolhimento para pessoas LGBTQIA+ em Salvador. Identidade de gênero, sexualidade, empoderamento racial e questões sociais me atravessam, marcam a composição de minha história", afirmou. Desfilou para Isaac Silva, Ponto Firme, Martins, Apartamento 03, LED, The Paradise, Silvério, Greg Joey e David Lee.

Lucas Evangelista

Aposta da agência Another, Lucas Evangelista, nascido em Salvador, na Bahia, iniciou a carreira após ser visto por um olheiro nas redes sociais, em 2014. Desde então, o jovem de 28 anos coleciona passagens por mercados como Itália, China e Turquia, campanhas de moda e beleza, desfiles em outras edições da SPFW e na Casa de Criadores, além de editoriais em publicações como GQ.

Publicidade

Antes do sucesso na moda, Lucas chegou a trabalhar como professor de inglês, foi militar do exército brasileiro e assistente administrativo em uma empresa de imóveis, além de ter iniciado a faculdade de Direito.

"Recebo mensagens de pessoas que dizem se inspirar em mim, na maioria das vezes vindas de pessoas negras, assim como eu. Fico muito feliz em saber que inspiro pessoas, isso só me faz querer melhorar cada dia mais. Não estou conquistando apenas o meu espaço, mas sim de muitas pessoas que se sentem representadas", disse. Desfilou para Martins, Igor Dadona, João Pimenta, Ponto Firme, Rafael Caetano, Mnisis, Ronaldo Silvestre, Silvério, Forca, Lino villaventura e Santa Resistência.

Guilherme Blanco

O segundo colocado na categoria masculina foi conquistado por Guilherme Blanco. Revelado pela WAY Model, o modelo havia chamado atenção do público e da mídia, após despontar como muso de cantoras renomadas: Anitta, Ludmilla e Duda Beat o elegeram para estrelar videoclipes musicais.

Natural de São Bernardo do Campo, o modelo de 21 anos esteve nos clipes de "Girl From Rio", de Anitta; "Nem um Pouquinho", de Duda Beat, além de "Flash", de Ludmilla.

Publicidade

"Eu trabalhava como ator, fazia teatro desde criança e ia começar a faculdade. Não pensava em trabalhar como modelo", relembra o jovem que desponta na moda.

Guilherme postergou a vaga que havia conquistado para cursar Administração na Unifesp, para se arriscar na carreira artística. E deu certo! Hoje, coleciona no currículo desfiles em outras edições da São Paulo Fashion Week, trabalhos para marcas de moda e beleza, além de editoriais para publicações como Vogue e GQ. Desfilou para The Paradise, David Lee, Forca, Igor Dardona, LED, Martins, Silvério e João Pimenta.

Fique por dentro das principais notícias
Ativar notificações