Mais de 1.000 cursos com certificado por menos de R$0,70 por dia.

Disseminação da Covid-19 da Índia ao Nepal é "catástrofe humana", diz agência

5 mai 2021 12h00
Compartilhar

O Nepal está sendo assolado por uma disparada da Covid-19 agora que o surto da Índia se espalha pelo sul da Ásia, disse a Federação internacional das Sociedades da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho nesta quarta-feira.

Cremação de corpos de vítimas de Covid em Kathmandu, Nepal 5/5/2021 REUTERS/Navesh Chitrakar
Foto: Reuters

"Precisamos agir agora, e precisamos agir rápido para ter alguma esperança de conter esta catástrofe humana. Este vírus não respeita fronteiras, e estas variantes estão desenfreadas pela Ásia", disse Alexander Matheou, diretor da Ásia-Pacífico da agência sediada em Genebra que representa a rede humanitária global.

Publicidade

Na atualidade, o Nepal está registrando 57 vezes mais casos do que no mês passado, e 44% dos exames estão sendo positivos, disse o comunicado. Cidades nepalesas próximas da divisa indiana não conseguem lidar com o número crescente de pessoas necessitadas de tratamento, e só 1% da população do país já foi totalmente vacinada.

"O que está acontecendo na Índia neste momento é uma prévia horrorosa do futuro do Nepal se não conseguirmos conter esta disparada mais recente da Covid, que clama mais e mais vidas a cada minuto", disse Netra Prasad Timsina, presidente da Cruz Vermelha nepalesa.

"É mais que angustiante ver que as pessoas não podem se despedir de seus entes queridos, já que as cremações estão acontecendo em níveis recordes devido a estas novas variantes da Covid, que estão abatendo pessoas de todas as idades no Nepal."

O comunicado observou que outros vizinhos da Índia também estão na linha de fogo à medida que o surto se propaga - as unidades de tratamento intensivo de hospitais do Paquistão e de Bangladesh estão cheias ou quase, disse.

Publicidade
Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
Está gostando da notícia? Fique por dentro das principais notícias
Ativar notificações