Monte seu e-commerce e divulgue sua marca no Terra

Pesquisa: Lula mantém liderança; Bolsonaro se isola em 2°

Petista aparece com 45% das intenções de voto, ao passo que Bolsonaro soma apenas 23%

12 jan 2022 09h08
| atualizado às 09h15
Compartilhar
Lula
Foto: Amanda Perobelli / Reuters

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) segue liderando a corrida para o Palácio do Planalto na eleição de outubro, com grande vantagem sobre o presidente Jair Bolsonaro (PL), que segue isolado na segunda posição, mostrou pesquisa do instituto Quaest para a Genial Investimentos.

De acordo com a pesquisa, Lula aparece com 45% das intenções de voto, ante 47% na pesquisa anterior feita em dezembro, ao passo que Bolsonaro soma 23%, ante 25% no levantamento anterior. O ex-ministro e ex-juiz Sergio Moro (Podemos) soma 9%, ante 10%, enquanto Ciro Gomes (PDT) aparece com 5%, ante 7%.

Publicidade

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), foi citado por 3% enquanto a senadora Simone Tebet (MDB-MS) pontuou 1%. O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), e Felipe D'Ávila (Novo) não pontuaram.

A pesquisa mostrou ainda que Lula lidera com folga em todos os cenários de segundo turno. O petista venceria Bolsonaro por 54% a 30%, Moro por 50% a 30%, Ciro por 52% a 21%, Doria por 55% a 15% e Pacheco por 57% a 14%.

Bolsonaro, por sua vez, seria derrotado num eventual segundo turno também por Moro --36% a 30% a favor do ex-juiz-- e por Ciro --39% a 32% para o pedetista.

A pesquisa também indagou sobre a avaliação dos eleitores sobre o governo Bolsonaro. O percentual dos que veem a gestão de forma negativa manteve-se em 50%, ao passo que 25% a veem como regular, ante 26% em dezembro, e 22% têm avaliação positiva, contra 21% na pesquisa anterior.

Publicidade

O instituto Quaest entrevistou 2 mil pessoas entre os dias 6 e 9 de janeiro. A margem de erro da pesquisa é de 2 pontos percentuais.

Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
Está gostando da notícia? Fique por dentro das principais notícias
Ativar notificações