Tire a ideia do papel e crie hoje o site para o seu negócio com até 35% de desconto

E agora, Bonner? 'JN' cai no Ibope e Bolsonaro não tem culpa

Telejornal "inimigo" do presidente da República é prejudicado por três fatores de difícil solução rápida

10 jun 2021 08h15
| atualizado às 17h42
Compartilhar

Em momento crítico da pandemia, com manchetes negativas a se sobrepor quase de hora em hora, o ‘Jornal Nacional’ chegou a ter média de audiência perto de 40 pontos.

"Não tenho nada a ver com isso, tá ok?": não dá para reclamar de Bolsonaro desta vez
Foto: Reprodução/Facebook/@jornalnacional e Isac Nóbrega/Presidência da República

Nas últimas semanas, está com dificuldade de atingir a casa dos 30. Houve perda de público em quase todas as regiões do País. Em algumas, fuga de 15% de telespectadores.

Publicidade

Esse revés seria consequência do alardeado boicote proposto na internet por críticos da Globo e os bolsonaristas? O principal telejornal da TV seria vítima do radicalismo político-ideológico?

A rejeição ao jornalismo da emissora carioca explica uma pequena fração do declínio no Ibope. Outras causas são bem mais danosas. A primeira é a retração do distanciamento social nas grandes cidades.

As taxas caíram apesar do apelo “fique em casa” repetido pelas autoridades. Mais gente nas ruas por conta do comércio aberto até mais tarde significa menos público diante da TV na faixa nobre.

Em São Paulo, principal área de aferição da Kantar Ibope, os estabelecimentos — lojas de rua, shoppings, restaurantes — funcionam até 21h, horário em que o ‘JN’ já passou da metade de sua duração.

Publicidade

Outro motivo para a fase de contração da audiência do principal jornalístico da Globo é a monotonia. As notícias parecem se repetir, edição após edição.

A cobertura da pandemia de covid-19 se tornou invariável e previsível. Pouca coisa na política e na economia acontece sem estar atrelada à crise sanitária. Isso faz com que parte do público, entediado, deixe de ser fiel.

Há uma terceira circunstância a afetar o desempenho do ‘JN’. A reexibição da novela que antecede o telejornal, ‘Salve-se Quem Puder’, e a do folhetim exibido depois, ‘Império’, estão abaixo da expectativa.

Menos público herdado de uma trama e menos telespectadores que sintonizam a Globo à espera da próxima tiram pontos preciosos de audiência do ‘Jornal Nacional’.

Publicidade

Esses três fatores não podem ser resolvidos facilmente. Como editor-chefe do ‘JN’, William Bonner tem a opção de expandir a linha editorial com pautas mais atrativas.

Em relação à diminuição do distanciamento social e ao desinteresse de parte dos noveleiros pelas reprises atuais, nada pode ser feito pelo todo-poderoso do telejornalismo brasileiro.

 

Blog Sala de TV - Todo o conteúdo (textos, ilustrações, áudios, fotos, gráficos, arquivos etc.) deste blog é de responsabilidade do blogueiro que o assina. A responsabilidade por todos os conteúdos aqui publicados, bem como pela obtenção de todas as autorizações e licenças necessárias, é exclusiva do blogueiro. Qualquer dúvida ou reclamação, favor contatá-lo diretamente no e-mail beniciojeff@gmail.com.
Está gostando da notícia? Fique por dentro das principais notícias
Ativar notificações