Monte seu e-commerce e divulgue sua marca no Terra

Brasil registra 305 mortes por covid-19

Também foram contabilizados 9.710 novos casos de coronavírus, com as infecções totais alcançando 22.094.459

30 nov 2021 19h09
| atualizado às 21h03
Compartilhar

O Brasil registrou nesta terça-feira 305 novos óbitos por covid-19, com o número de vítimas fatais da doença no país alcançando 614.681, divulgou o Ministério da Saúde.

Também foram contabilizados 9.710 novos casos de coronavírus, com as infecções totais alcançando 22.094.459, informou a pasta.

Publicidade

Em termos absolutos, o Brasil é o segundo país com maior número de mortes pela doença, atrás somente dos Estados Unidos, e o terceiro em contagem de casos, abaixo de EUA e Índia.

Em meio ao avanço da campanha de vacinação, contudo, os números da pandemia têm diminuído na média das últimas semanas. 

Foto de ilustração sobre a Covid-19 09/11/2020 REUTERS/Dado Ruvic
Foto: Reuters

Dados do consórcio de imprensa

De acordo com os dados do consórcio de veículos de imprensa, o Brasil registrou 326 mortes por covid-19 nesta terça-feira. Se somado o total de óbitos desde o início da pandemia, já são 614,7 mil vítimas da doença no País. A média móvel semanal, que elimina as distorções entre dias úteis e fim de semana, é de 231.

Não houve registro de óbitos pela infecção no Estado de Sergipe. O Distrito Federal não realizou atualizações nesta terça em razão do feriado local. Também não há dados do Acre, porque o sistema está fora do ar.

Publicidade

Os novos casos notificados da doença ficaram em 10.161, segundo o balanço. O País chegou total acumulado de 22.093.195 casos da infecção desde março de 2020, quando começaram a ser contabilizados. A média móvel de casos nos últimos sete dias é de 7.781.

Os dados diários são reunidos pelo consórcio de veículos de imprensa, que é formado por Estadão, G1, O Globo, Extra, Folha e UOL, em parceria com 27 secretarias estaduais de Saúde, em balanço divulgado às 20 horas.

O balanço de óbitos e de casos é resultado da parceria entre os seis meios de comunicação que passaram a trabalhar, desde 8 de junho do ano passado, de forma colaborativa para reunir as informações necessárias nos 26 Estados e no Distrito Federal. A iniciativa inédita é uma resposta à decisão do governo Bolsonaro de restringir o acesso a dados sobre a pandemia, mas foi mantida após os registros governamentais continuarem a ser divulgados.

*Com informações do Estadão Conteúdo

Publicidade
Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
Está gostando da notícia? Fique por dentro das principais notícias
Ativar notificações