Monte seu e-commerce e divulgue sua marca no Terra

São Paulo tem 9º jogador testado na lateral direita na temporada e volta a expor carência do elenco no setor

Gabriel Sara foi escalado na posição na derrota por 3 a 0 para o Grêmio, na quinta-feira, em Porto Alegre, onde a opção de Rogério Ceni não surtiu o efeito desejado pelo treinador

4 dez 2021 09h03
Compartilhar

Ao arriscar a escalação de Gabriel Sara na lateral direita - e ver a sua opção não surtir o efeito desejado na derrota por 3 a 0 para o Grêmio, na última quinta-feira, em Porto Alegre -, o técnico Rogério Ceni expôs novamente uma carência do time por um jogador desta posição. O meio-campista se tornou o nono nome diferente do elenco tricolor a ser testado no setor nesta temporada.

Gabriel Sara no jogo contra o Grêmio: mais novo testado na lateral direita tricolor (Foto: Rubens Chiri/saopaulofc.net)
Foto: Lance!

Antes disso, em confronto realizado no último dia 10 de novembro, o treinador já havia surpreendido ao promover a entrada do atacante Marquinhos como um ala direito durante o segundo tempo do empate por 1 a 1 com o Fortaleza, na Arena Castelão, pela 31ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Publicidade

Antes de Marquinhos e Gabriel Sara, os outros sete jogadores utilizados na lateral direita durante este ano foram os seguintes: Daniel Alves, Igor Vinícius, Orejuela, Rigoni, Galeano, Igor Gomes e Shaylon. E destes atletas, apenas três exerceram esta função com frequência em suas carreiras: Daniel Alves, apesar de ter atuado muitas vezes como meia em sua passagem pelo Tricolor, é um lateral-direito de origem, assim como Orejuela e Igor Vinícius, que passaram a disputar uma vaga na equipe titular após a saída do atual atleta do Barcelona.

Já os outros jogadores que atuaram nesta posição durante esta temporada foram improvisados no setor, pois Rigoni, Galeano e Marquinhos são atacantes, enquanto Igor Gomes e Shaylon jogam como meio-campistas.

Entre eles, o argentino foi utilizado na posição em poucas ocasiões, mas virou uma opção para a ala desde a sua chegada por saber explorar bem as laterais do campo. Galeano, por outro lado, foi um teste do técnico Hernán Crespo logo ao início da temporada e se consolidou como uma opção para a posição.

Antes da última escalação de Gabriel Sara como lateral-direito contra o Grêmio, Igor Gomes, Shaylon e Marquinhos foram testados mais recentemente na posição. Já Crespo, demitido em outubro pelo Tricolor e sem poder contar com Orejuela, Igor Vinícius ou Galeano, utilizou Igor Gomes em suas últimas partidas no comando da equipe e o jogador correspondeu bem no setor.

Publicidade

Shaylon e Marquinhos, por sua vez, foram testados por Rogério Ceni, que colocou o meia para atuar na ala direita em jogo contra o Bahia, no último dia 7 de novembro. Já Marquinhos entrou em campo como lateral diante do Fortaleza, no dia 10, e teve dificuldades na função, falhando no lance do gol adversário no confronto que terminou empatado por 1 a 1, no Castelão.

Na última quinta-feira, ao justificar a entrada de Gabriel Sara na lateral direita, além da volta do esquema com três zagueiros, Rogério Ceni apontou que resolveu adotar esta opção para poder encaixar Benítez no time titular.

- A linha de três é muito costumeira no clube. Eu tentei montar um esquema para colocar o Benítez para jogar, um sistema que beneficiasse ele, com Sara e Welington (na ala esquerda), um jogador mais jovem para descer pelos lados, e colocando Rigoni e Calleri próximos dele. Além dos dois volantes para proteger ele, só marcando o primeiro volante na hora de recompor - justificou.

PREPARAÇÃO PARA JOGO APÓS CAIR DA 12ª PARA A 14ª POSIÇÃO

Publicidade

Com essa indefinição constante na lateral direita, o São Paulo terá neste final de semana dois dias de preparação para enfrentar o Juventude, na próxima segunda-feira, às 19h, no Morumbi, onde dará adeus aos seus torcedores neste ano em seu estádio. O duelo será pela penúltima rodada do Brasileirão, no qual o time ainda luta para afastar de vez o risco de rebaixamento para a Série B.

E isso ocorrerá após a equipe cair da 12ª para a 14ª colocação depois dos jogos realizados na última sexta-feira à noite, que fecharam a 35ª e a 36ª rodadas da competição. Com 45 pontos, o Tricolor foi ultrapassado pelo Atlético-GO e pelo Athletico-PR, que subiram respectivamente para o 11º lugar, com 47 pontos, e 13º posto, com os mesmos 45 dos são-paulinos, mas em vantagem por ter mais vitórias (13 a 10) do que o clube paulista, primeiro critério de desempate.

O time goiano deu um bom salto na tabela ao bater a lanterna e rebaixada Chapecoense por 1 a 0, em Chapecó, enquanto o Furacão superou o Cuiabá pelo mesmo placar, em Curitiba. Já o Juventude, próximo rival do Tricolor, estacionou nos 43 pontos ao ser derrotado pelo Fortaleza, também por 1 a 0, no Castelão, fechando a 36ª rodada na 15ª colocação da competição nacional.

Show Player
Fique por dentro das principais notícias de Futebol
Ativar notificações