Patrocínio

Jogadoras do Corinthians fazem protesto no jogo com o Santos. Entenda

Corintianas colocam mãos na boca durante o hino. Pedem para serem ouvidas e que são contra volta do técnico do Santos, acusado de assédio

12 abr 2024 - 21h45
(atualizado em 15/4/2024 às 14h04)

O início do jogo entre Santos e Corinthians, pela quinta rodada do Brasileirão feminino, nesta quinta-feira (12/4) teve uma ação de protesto das jogadores do Timão. Durante  o Hino Nacional, as atletas colocaram a mão sobre a boca ou taparam os ouvidos. Uma alusão de que as atletas do futebol feminino não são escutadas em assuntos relevantes. A motivação foi a volta do treinador Kleiton Lima ao Santos.

Foto: Reprodução de vídeo SporTV - Legenda: Jogadoras do Corinthians tapam a boca durante o Hino. O mesmo ocorreu no jogo do Palmeiras com o Avaí / Jogada10

Kleiton estava afastado desde setembro por causa de denúncias que 19 jogadoras santistas fizeram alegando assédio moral e sexual. Na época, o treinador pediu afastamento. Porém, retornou no último dia 9 de abril. A informação da diretoria santista é  que o compliance do clube apurou, mas não confirmou que ocorreu assédio, mesmo com 19 denúncias anônimas.

Publicidade

Das 19 jogadores, que fizeram as denúncias anônimas, muitas não estão mais no elenco do Santos. Afinal, 14 atletas saíram do clube.  Em entrevista ao SporTV, a coordenadora de futebol do Santos disse que, para a diretoria recolocar o treinador no cargo, uma das ações que ela fez foi conversar com várias das atletas que saíram. Porém, nove dessas atletas foram às redes sociais e disseram que não ocorreu contato algum, mostrando indignação com a volta do técnico ao cargo.

Protestos generalizados

Tudo isso irradiou entre as jogadoras de outros times.  Prova disso é que, além do jogo do Corinthians, ocorreu o mesmo protesto antes do outro jogo desta sexta-feira, entre Palmeiras e Avaí Kindermann. E o Cruzeiro, pouco antes do início do jogo entre santistas e corintianas soltaram um vídeo. Já Kleiton Lima, entrevistado pelo SporTV, antes da bola rolar, se negou a responder, preferindo dizer que estava focado no jogo.

Santista faz gol e mostra apoio ao treinador

Contudo, assim que fez um gol para o Santos, no primeiro tempo, a atacante Ketlen, principal jogadora do time, correu para abraçar o técnico, uma prova de que há apoio, pelo menos de algumas jogadores do Santos ao treinador. No intervalo, Ketlen não comentou sobre a sua atitude de apoio.

Corinthians volta a protestar no seu primeiro gol

Mas Vic Albuquerque, que fez um gol para o Corinthians no primeiro tempo (que terminou 1 a 1), colocou a mão tapando a boca. Em seguida, todas as jogadores do time repetiram a atitude na celebração. No intervalo, Vic desceu o verbo.

Publicidade

"Foi um manifesto. As mulheres precisam ter segurança para serem ouvidas. É isso o que queremos. Segurança para, no trabalho, não sermos abusadas moral ou sexualmente. No trabalho e na vida".

Siga o Jogada10 nas redes sociais: TwitterInstagram e Facebook.

 
Fique por dentro das principais notícias
Ativar notificações