Após polêmica, Atlético-MG rompe com presidente da Comissão de Arbitragem da CBF 

Sérgio Coelho, presidente do clube, deu as declarações à Itatiaia na noite dessa terça-feira (18)

19 jun 2024 - 07h06
(atualizado às 07h23)
Resumo
Sérgio Coelho, presidente do Atlético-MG, declarou que rompeu relações com Wilson Luiz Seneme, presidente da Comissão de Arbitragem da Confederação Brasileira de Futebol (CBF). O mandatário atleticano criticou o trabalho do ex-árbitro à frente da arbitragem do futebol brasileiro. 
Foto: Flickr/Atlético-MG / Esporte News Mundo

Em entrevista à Itatiaia na noite dessa terça-feira (18) Sérgio Coelho, presidente do Atlético-MG, declarou que rompeu relações com Wilson Luiz Seneme, presidente da Comissão de Arbitragem da Confederação Brasileira de Futebol (CBF). O mandatário atleticano criticou o trabalho do ex-árbitro à frente da arbitragem do futebol brasileiro. 

- Eu não converso mais com o presidente da Comissão de Arbitragem, o Sr. Seneme. Por uma razão simples: conversar com o Seneme e nada tem o mesmo efeito. Seria como fazer um risco n'água. Não adianta nada. Não vou mais conversar com ele. Por diversas vezes, eu saí de Belo Horizonte, fui ao Rio, na CBF, exclusivamente para falar com ele. Mas não adianta falar com ele, tudo continua como antes, declarou o presidente do Atlético.

Publicidade

A atitude foi tomada após a arbitragem polêmica do árbitro Rodrigo José Pereira de Lima (FIFA-PE) na derrota o Galo para o Palmeiras, por 4 a 0, na última segunda-feira (17). Vários lances geraram indignação por parte do Atlético, porém o que chamou a atenção foi a expulsão do atacante Hulk aos 30 minutos do primeiro tempo. O camisa 7 recebeu dois cartões amarelos por reclamação.

Indignado com a situação, Sergio Coelho revelou que entrou em contato com Ednaldo Rodrigues, presidente da CBF, para questionar o árbitro do jogo e cobrar providências.

- Mandei para ele a leitura labial da conversa do Hulk com o árbitro, que o Hulk foi expulso. Mostrei a ele a cotovelada que o Marcos Rocha dá no Paulinho, e o Paulinho é expulso e o Marcos Rocha não é expulso. E voltaremos a conversar amanhã (hoje, quarta-feira). Pedi a ele para procurar o Seneme, Alício, e que ele tomasse a decisão como presidente, o que seria melhor para a CBF e para a Comissão de Arbitragem, disse.

Ainda durante a entrevista, o presidente do Atlético declarou que o clube está contratando a empresa de inteligência artificial que presta serviço ao Botafogo, para fazer análise das arbitragem durante as partidas do time mineiro. 

Publicidade
Curtiu? Fique por dentro das principais notícias através do nosso ZAP
Inscreva-se