Monte seu e-commerce e divulgue sua marca no Terra

Yvette Mimieux (1942-2022)

18 jan 2022 20h51
Compartilhar
Foto: Divulgação/Columbia Pictures / Pipoca Moderna

A atriz Yvette Mimieux faleceu enquanto dormia em sua casa na manhã desta terça (18/1). Ela tinha acabado de completar 80 anos em 10 de janeiro.

Apesar do nome afrancesado, a atriz era natural da Califórnia, filha de pai francês e mãe mexicana. Seu nome tampouco era pseudônimo. Ela foi batizada como Yvette Carmen Mimieux.

Publicidade

Ela é mais lembrada por seu primeiro papel no cinema, no clássico sci-fi "A Máquina do Tempo" (1960): Weena, uma jovem do futuro, que vivia uma vida idílica sem saber que não passava de gado para mutantes canibais, chamados de morlocks. A versão dirigida por George Pal e estrelada por Rod Taylor como viajante do tempo é até hoje considerada a melhor adaptação da obra do escritor HG Wells.

O sucesso do filme a transformou numa das loiras platinas mais conhecidas dos anos 1960. Em dez anos, ela estrelou nada menos que 17 filmes, entre eles um punhado de clássicos, como "Os Quatro Cavaleiros do Apocalipse" (1962), de Vincent Minnelli, "O Mundo Maravilhoso dos Irmãos Grimm" (1962), em que voltou a trabalhar com George Pal, "Na Voragem das Paixões" (1963), de George Roy Hill, e "Os Mercenários" (1968), de Jack Cardiff, em que repetiu a parceria com Rod Taylor.

Em 1970, ela chegou a estrelar a série "The Most Deadly Game", mas não ficou muito tempo na TV. Dois anos depois, voltou aos cinemas com o thriller "Vôo 502: Em Perigo" (1972). Nesta fase, ainda participou de novas produções de ficção científica, como "O Fator Netuno" (1973) e "O Abismo Negro" (1979), a resposta da Disney a "Star Wars".

Publicidade

Seus últimos trabalhos foram telefilmes, alguns dos quais ela também escreveu, como "Hit Lady" (1972), em que deu vida a uma assassina profissional, e "Obsessão Fatal" (1984), em que tem uma relação obsessiva com seu ídolo de novela.

Ao largar a atuação nos anos 1990, ela passou a viajar e atuar no mercado imobiliário.

Mimieux foi casada três vezes, incluindo com o famoso diretor Stanley Donen ("Cantando na Chuva"), mas não teve filhos.

Publicidade
Foto: Reprodução / Pipoca Moderna
Pipoca Moderna
Fique por dentro das principais notícias de Entretenimento
Ativar notificações