PUBLICIDADE

Veganos não são contra quem come carne e derivados de animais

Os veganos lutam para que os animais tenham mais dignidade e pelo fim da exploração animal, e não contra pessoas que consomem animais.

24 ago 2023 - 09h51
Compartilhar
Exibir comentários
Foto: CanvaPro

O consumo de animais está muito enraizado na população. Passamos mais de 20 anos consumindo animais e seus derivados. O consumo de carne, leite, ovos e derivados fez parte de toda a nossa infância e juventude. Não faria o menor sentido, hoje, apesar de descobrir tudo o que está por trás da indústria da carne, nos colocarmos contra pessoas que ainda reproduzem esse hábito.

Assim como nós passamos 20 anos apenas comendo sem pensar a respeito da exploração animal, a maioria também não pensa. A maior parte da população não faz a mínima ideia de como é a produção dos produtos de origem animal que chegam a sua casa. Há muito marketing e muita desinformação acerca desse assunto.

Por isso, julgar quem ainda consome produtos de origem animal é completamente absurdo e desnecessário. Na nossa visão o correto é o contrário de oposição; é se aliar e trocar ideias, mostrando que já reproduzimos esse costume, e que consumir animais não é um ato cruel em si, mas sim uma reprodução cultural passada de geração para geração.

Se hoje temos consciência de como é a produção de origem animal, não somos melhores do que ninguém, somos responsáveis e temos um compromisso em ser educados, humildes e compreensíveis. E também ter em mente que o mundo não vai virar vegano da noite para o dia, esse processo de tomada de consciência é lento e leva muito tempo.

Às vezes acontece de algumas pessoas entrarem na página ''Vegano Periférico'' e mandar fotos de carne sangrando, animais sendo assassinados. Ao nosso ver, essas pessoas só estão se protegendo e tentando manter suas crenças firmes e inabaláveis, não a vemos como nossa inimiga.

Questionar o consumo de origem animal em uma sociedade cuja economia se baseia nesse mercado é desafiador, pois não temos ao nosso lado as grandes mídias, os veículos de massa que atingem cerca de 100 milhões de pessoas por dia. O que fica na cabeça da população é a celebridade consumindo salsicha e que o ''Agro é Pop, Agro é vida''.

Por que seríamos contra um povo que não está fazendo nada de errado? Porque é assim que eles enxergam e é assim que mostram para eles. A maioria da população tem em mente um Agro Pop e preocupado, um Agro solícito e responsável. A maioria tem em mente que ''sempre foi assim e que nada vai mudar''.

Apesar de sabermos que não é porque sempre foi assim que não vai mudar, temos que entender que estamos todos no mesmo barco, estamos todos no mesmo time, consumindo ou não produtos de origem animal. A consequência para os seres humanos, para os animais e para o planeta é a mesma.

Culpar, apontar o dedo e ficar fazendo críticas individuais não é o caminho, até porque o que queremos é uma mudança nessa cultura de violência.

Fazer as pessoas se questionarem, refletirem, pensarem a respeito é diferente de se ser inimigo dela caso ela não queira fazer isso ou ainda não tenha conseguido.

Se liga: 

Compreender que vivemos em uma cultura que é normal consumir animais e derivados não é o mesmo que aceitar isso. Ser respeitoso com quem ainda reproduz hábitos convencionais não é o mesmo que ser passivo e ignorar esse hábito.

Vegano Periférico Leonardo e Eduardo dos Santos são irmãos gêmeos, nascidos e criados na periferia de Campinas, interior de São Paulo. São midiativistas da Vegano Periférico, um movimento e coletivo que começou como uma conta do Instagram em outubro de 2017. Atuam pelos direitos humanos e direitos animais por meio da luta inclusiva e acessível, e nos seus canais de comunicação abordam temas como autonomia alimentar, reforma agrária, justiça social e meio ambiente.
Compartilhar
Publicidade
Publicidade