PUBLICIDADE

Exames oftalmológicos: quais são essenciais para a saúde dos olhos

Existem alguns procedimentos que são muito importantes para a nossa saúde ocular e para a prevenção de doenças. Acesse para saber mais!

6 out 2023 - 18h40
(atualizado em 19/10/2023 às 12h01)
Compartilhar
Exibir comentários
Foto: Envato Elements

Importância dos exames oftalmológicos

Problemas de visão não corrigidos podem afetar a qualidade de vida e a segurança, especialmente em atividades como dirigir, por exemplo. Por isso, realizar exames oftalmológicos regularmente é um investimento em longevidade visual e bem-estar. Vamos conhecer os principais deles.

Exames oftalmológicos são fundamentais para a saúde ocular, permitindo detectar problemas em estágios iniciais. A prevenção é crucial, já que muitas doenças oculares são assintomáticas nas fases iniciais. Saiba mais:

  • Exames regulares podem ajudar a prevenir a perda de visão irreversível devido a condições como glaucoma.
  • Além disso, catarata e outros problemas podem ser identificados precocemente e tratados antes de causar desconforto significativo.
  • Doenças sistêmicas como diabetes podem afetar os olhos, tornando os exames oftalmológicos parte integrante do controle da saúde.
  • Outro ponto é que os exames oftalmológicos também permitem avaliar a saúde dos vasos sanguíneos na retina.
  • Crianças também devem fazer exames, pois ajudam a identificar problemas de visão que podem afetar o aprendizado.
  • Pessoas com histórico familiar de doenças oculares devem ser examinadas regularmente.
  • Exames oftalmológicos permitem monitorar o efeito de tratamentos em andamento.
  • Tecnologias avançadas, como a tomografia de coerência óptica (OCT, na sigla em inglês) e campos visuais automatizados, melhoraram a precisão dos diagnósticos.
  • Detecção precoce de doenças - como degeneração macular relacionada à idade - pode ajudar a preservar a visão central.
  • Exames oftalmológicos também podem orientar a prescrição de óculos ou lentes de contato adequados.

Exame de acuidade visual

O exame de acuidade visual é um procedimento fundamental realizado em consultas oftalmológicas. Ele avalia a capacidade dos olhos de enxergar detalhes e identificar objetos tanto de perto quanto de longe. Vamos conhecer mais sobre ele:

O exame utiliza uma tabela de letras ou símbolos que diminuem de tamanho progressivamente. O paciente lê as letras ou diz quais símbolos consegue identificar, indicando a menor linha visível.

A acuidade visual é registrada como uma fração no exame. Assim, enquanto o numerador representa a distância padrão, o denominador indica a distância que o paciente consegue enxergar com clareza. 

Por exemplo, a acuidade visual 20/20 é considerada padrão, indicando que o paciente vê a uma distância aproximada de 6 metros (o equivalente a 20 pés) o que uma pessoa com visão normal vê a essa distância. 

Se a acuidade indicada no exame for 20/40, significa que o paciente vê a 6 metros (20 pés) o que uma pessoa com visão normal vê a 12 metros (40 pés). Esse exame ajuda a identificar miopia, hipermetropia, astigmatismo e presbiopia.

A acuidade visual pode ser afetada por problemas na córnea, cristalino, retina ou nervo óptico. Resultados anormais indicam a necessidade de correção com óculos, lentes de contato ou tratamentos específicos.

Crianças devem fazer o exame para detectar problemas de visão que podem impactar o desenvolvimento. Alterações na acuidade visual podem indicar condições oculares ou até mesmo problemas de saúde sistêmica.

Exames periódicos ajudam a monitorar a saúde ocular e ajustar correções visuais conforme necessário. A acuidade visual é um aspecto vital dos exames oftalmológicos, contribuindo para a manutenção da saúde ocular.

Tonometria

A combinação de exames regulares, incluindo a tonometria, ajuda a manter a saúde dos olhos. A conscientização sobre a importância desse exame contribui para a prevenção e tratamento oportuno do glaucoma, doença ocular que danifica gradualmente o nervo óptico, levando à perda de visão. Saiba mais:

  • A tonometria é um exame que mede a pressão intraocular, um fator crucial na saúde ocular. A pressão aumentada é um sinal de alerta para o glaucoma. 
  • Nas fases iniciais, frequentemente o glaucoma é assintomático, tornando a tonometria um exame preventivo importante.
  • Além disso, a realização do exame envolve o uso de um tonômetro para avaliar a resistência da córnea à pressão.
  • A tonometria de aplanação é um método comum, onde um pequeno dispositivo toca a superfície da córnea.
  • Outro método existente, a tonometria de não contato, utiliza um feixe de ar para medir a pressão.
  • Resultados elevados podem indicar a necessidade de investigação adicional para determinar se há glaucoma.
  • O exame é rápido e indolor, geralmente realizado durante exames oftalmológicos de rotina.
  • O diagnóstico precoce do glaucoma por meio da tonometria permite o início do tratamento antes da perda de visão.
  • Pacientes com histórico familiar de glaucoma devem fazer exames regulares de tonometria.
  • Pessoas com mais de 40 anos também podem se beneficiar de exames periódicos para detectar problemas precocemente.

Fundoscopia

A fundoscopia permite a visualização do fundo do olho, incluindo a retina, vasos sanguíneos e o nervo óptico. O exame é realizado usando um instrumento chamado oftalmoscópio. Saiba mais sobre ele:

A fundoscopia é considerada um exame importante para detectar problemas como retinopatia, degeneração macular e glaucoma. Durante sua realização, o médico examina a parte posterior do olho, sem causar dor.

A dilatação prévia da pupila pode ser necessária para obter uma visão mais clara. A chamada fundoscopia direta envolve a observação do olho diretamente, enquanto a indireta é feita com uma lente especial.

Trata-se de um exame rápido e que ajuda a identificar sinais precoces de doenças oculares. Alterações na retina e no nervo óptico podem ser indicativos de condições médicas subjacentes, por isso é importante essa verificação.

Pessoas com histórico de diabetes, hipertensão e outras condições devem fazer a fundoscopia regularmente. Tal exame também é usado para monitorar o progresso de doenças oculares ao longo do tempo.

O exame é uma ferramenta valiosa na detecção precoce de problemas que podem afetar a visão. Combinada a outros procedimentos oftalmológicos, a fundoscopia contribui para a avaliação completa da saúde dos olhos.

Foto: Envato Elements

Mapeamento de retina

O mapeamento de retina é um exame avançado que oferece uma verificação detalhada da estrutura ocular interna. Utiliza tecnologia como a tomografia de coerência óptica (OCT, na sigla em inglês) para criar imagens em camadas da retina. Vamos entender melhor esse exame:

  • O mapeamento de retina ajuda a identificar alterações microscópicas, permitindo a detecção precoce de condições como degeneração macular.
  • O exame é considerado fundamental para monitorar doenças como retinopatia diabética e edema macular.
  • O mapeamento é indolor e não invasivo, proporcionando informações essenciais para o diagnóstico e tratamento.
  • O exame pode revelar a presença de vasos anormais, edema ou hemorragia na retina.
  • Alterações na retina também podem indicar doenças sistêmicas, como diabetes e hipertensão.
  • Crianças e adultos podem se beneficiar do mapeamento de retina, especialmente aqueles com riscos elevados.
  • As imagens detalhadas fornecidas pelo exame auxiliam os médicos a personalizar tratamentos para cada paciente.
  • O mapeamento de retina complementa outros exames, formando uma avaliação holística da saúde ocular.
  • Combinado a exames regulares, o mapeamento de retina contribui para a prevenção da perda de visão.
  • A conscientização sobre sua importância promove a busca por exames oftalmológicos abrangentes.
  • O mapeamento de retina exemplifica a integração de tecnologia avançada nos cuidados de saúde ocular.

Exame de refração

O exame de refração é relevante para determinar os graus de correção necessários para determinados problemas de visão, pois avalia a maneira como os olhos focam a luz, ajudando a diagnosticar miopia, hipermetropia e astigmatismo. Saiba mais sobre esse importante recurso:

Em geral, o exame de refração é conduzido em uma sala escura, utilizando um conjunto de lentes e cartas de letras. O paciente é solicitado a identificar as letras nítidas, permitindo a medição precisa da capacidade visual.

A refração subjetiva inclui a escolha de lentes que proporcionam a melhor visão ao paciente. Considerado rápido e indolor, o exame oferece resultados imediatos sobre a necessidade de correção visual.

A prescrição resultante do exame é usada para determinar o grau de óculos, lentes de contato ou, em alguns casos, a necessidade de cirurgia refrativa. O exame de refração é essencial para melhorar a qualidade de vida e a saúde dos olhos.

Segundo especialistas, crianças devem fazer o exame para detectar problemas de visão que podem afetar o aprendizado. Adultos devem repetir o exame regularmente, já que a visão pode mudar com o tempo.

É importante salientar que a detecção precoce de problemas visuais permite tratamentos adequados para evitar desconforto e complicações. A refração é uma parte vital da avaliação oftalmológica, ao lado de outros exames.

Biomicroscopia

Também chamada de lâmpada de fenda, a biomicroscopia é um exame que permite uma análise detalhada das estruturas oculares anteriores. Para sua realização, é utilizada uma lâmpada de fenda especializada e microscópio para examinar a córnea, conjuntiva, íris e cristalino. Vamos ver outras informações sobre o exame:

  • Procedimento indolor, a biomicroscopia ajuda a detectar problemas como abrasões na córnea, conjuntivite e catarata.
  • Ele é considerado um exame fundamental para avaliar a saúde ocular, especialmente em casos de trauma ou inflamação.
  • A biomicroscopia é comum durante exames de rotina, avaliações pós-cirúrgicas e diagnóstico de condições oculares.
  • O exame proporciona uma visão ampliada e iluminada das estruturas, facilitando a identificação de anomalias.
  • A lâmpada de fenda permite ajustar a intensidade da luz para visualizar diferentes camadas oculares.
  • Por meio do exame, médicos oftalmologistas podem identificar pequenas lesões ou irregularidades que podem passar despercebidas.
  • A biomicroscopia também é usada para monitorar o progresso de condições crônicas e avaliar a resposta ao tratamento.
  • Crianças e adultos podem se beneficiar desse procedimento oftalmológico, especialmente quando há desconforto ocular.
  • Profissionais de saúde ocular combinam a biomicroscopia com outros exames para uma avaliação completa.
  • O papel desse importante exame na detecção precoce de problemas contribui para a manutenção da saúde ocular.

Paquimetria

A paquimetria é um exame que mede a espessura da córnea, a parte transparente da frente do olho. O exame é realizado com um aparelho chamado paquímetro, que toca suavemente a superfície ocular. Medir a espessura da córnea é crucial para o diagnóstico e tratamento de várias condições oculares. Saiba mais:

A paquimetria auxilia particularmente na detecção precoce do glaucoma, doença capaz de causar danos ao nervo óptico. Alguns estudos indicam que córneas mais finas podem estar associadas a um risco maior de glaucoma.

O procedimento é rápido, não invasivo e não causa desconforto significativo no paciente. Os resultados da paquimetria ajudam os médicos oftalmologistas a personalizar o tratamento e monitorar o progresso.

Trata-se de um exame especialmente importante para pacientes com história familiar de glaucoma ou riscos elevados. A paquimetria é realizada durante exames de rotina e avaliações pré-operatórias para cirurgias oculares.

Pessoas com suspeita de glaucoma ou outras condições podem se beneficiar desse exame preventivo. Além disso, a conscientização sobre a importância da paquimetria promove a busca por exames oftalmológicos regulares.

Esse exame é considerado uma peça fundamental para a manutenção da saúde ocular e prevenção de diversas doenças. A paquimetria exemplifica o papel da tecnologia na avaliação precisa e eficaz dos olhos.

Foto: Envato Elements

Exames de campo visual

Os chamados exames de campo visual avaliam a extensão e sensibilidade da visão periférica e central. Esses importantes procedimentos ajudam a identificar áreas de perda de visão que podem ser sintomas de problemas oculares. Vamos conhecer mais sobre os exames de campo visual:

  • Um dos exames mais comuns é o teste de confrontação, onde o paciente identifica objetos em diferentes posições.
  • Procedimentos mais avançados, como a perimetria computadorizada, mapeiam detalhadamente a sensibilidade visual.
  • Esses exames são considerados vitais para a detecção de doenças como glaucoma, retinopatia e distúrbios neurológicos.
  • É importante ressaltar ainda que pacientes com glaucoma frequentemente apresentam perda de visão periférica.
  • O teste de campo visual é um procedimento indolor e não invasivo, geralmente realizado em consultórios oftalmológicos.
  • Resultados anormais nesses exames podem indicar a necessidade de investigação adicional e tratamento precoce.
  • Vale acrescentar que a perda de visão periférica pode afetar a qualidade de vida, tornando esses exames essenciais.
  • Além disso, pacientes com histórico de doenças oculares ou fatores de risco devem fazer exames de campo visual regularmente.
  • A conscientização sobre a importância desses exames promove a prevenção e tratamento oportuno para diversas doenças oculares.
  • Esses testes exemplificam o uso de tecnologia para monitorar e proteger a visão. Sua inclusão nos cuidados oftalmológicos é algo valioso, pois ajuda a identificar problemas precocemente.

Exames específicos

Além dos procedimentos já mencionados, há exames especializados como a angiofluoresceinografia, que avalia a circulação sanguínea na retina. Já a tomografia de coerência óptica é uma técnica de imagem de alta resolução usada para detalhar camadas oculares. Conheça mais informações relevantes sobre eles:

A ultrassonografia ocular é usada quando a visualização direta é difícil, auxiliando em casos de lesões ou tumores. Além disso, a técnica é não invasiva e ajuda a determinar a presença e a natureza de problemas.

A chamada tomografia de coerência óptica oferece imagens de corte transversal para avaliar retina, coróide e nervo óptico. Por sua vez, a angiofluoresceinografia envolve a injeção de contraste para destacar vasos sanguíneos e detectar doenças vasculares.

Esses exames são úteis para casos específicos, como degeneração macular relacionada à idade ou tumores oculares. A tecnologia avançada desses exames permite uma visão mais detalhada das estruturas oculares.

Todos esses procedimentos são conduzidos em ambientes especializados por profissionais treinados. Os exames especializados são valiosos para diagnósticos precisos e planejamento de tratamentos personalizados.

A conscientização sobre a disponibilidade desses exames em casos específicos incentiva cuidados oftalmológicos abrangentes. Combinados a outros exames, eles formam uma abordagem completa para avaliar a saúde ocular.

Técnicas como a angiofluoresceinografia, tomografia de coerência óptica e ultrassonografia exemplificam avanços tecnológicos na oftalmologia. Sua inclusão nos cuidados oftalmológicos proporciona uma avaliação abrangente do sistema visual.

Fontes:
 
American Academy of Ophthalmology (AAO). Eye Exam and Vision Testing Basics. Disponível em: <https://www.aao.org/eye-health/tips-prevention/eye-exams-101>. Acesso em: 11.ago.2023.
 
American Association for Pediatric Ophthalmology & Strabismus. Refraction as Part of the Eye Exam. Disponível em: <https://aapos.org/viewdocument/refraction-as-part-of-the-eye-exam>. Acesso em: 11.ago.2023.
 
American Glaucoma Society. Glaucoma Basics & Frequently Asked Questions. Disponível em: <https://www.americanglaucomasociety.net/patients/glaucoma-faqs>. Acesso em: 11.ago.2023.
 
Johns Hopkins Medicine. Diabetes and Your Eyes: What You Need to Know. Disponível em: <https://www.hopkinsmedicine.org/health/conditions-and-diseases/diabetes-and-your-eyes-what-you-need-to-know>. Acesso em: 11.ago.2023.
 
Mayo Clinic. Glaucoma - Overview. Disponível em: <https://www.mayoclinic.org/diseases-conditions/glaucoma/symptoms-causes/syc-20372839>. Acesso em: 11.ago.2023.
 
National Eye Institute. Eye Conditions and Diseases. Disponível em: <https://www.nei.nih.gov/learn-about-eye-health/eye-conditions-and-diseases>. Acesso em: 11.ago.2023.
 
New York Eye and Ear Infirmary of Mount Sinai. About Cataracts. Disponível em: <https://www.nyee.edu/care/eye/cataracts/about>. Acesso em: 11.ago.2023.
 
Penn Medicine. 5 Signs You Might Need an Eye Exam. Disponível em: <https://www.pennmedicine.org/updates/blogs/health-and-wellness/2019/october/5-signs-you-might-need-an-eye-exam>. Acesso em: 11.ago.2023.
 
UCLA Health. 5 Steps to Lower Your Risk of Eye Disease. Disponível em: <https://www.uclahealth.org/news/5-steps-to-lower-your-risk-of-eye-disease>. Acesso em: 11.ago.2023.
Fonte: Conteúdo Urbano
Compartilhar
Publicidade
Publicidade