PUBLICIDADE

Bula do cetoprofeno: saiba tudo sobre este medicamento

Conheça as principais características do cetoprofeno e sua classificação terapêutica. Acesse para saber mais!

6 out 2023 - 17h24
(atualizado em 18/10/2023 às 18h18)
Compartilhar
Exibir comentários
Foto: Envato Elements

Bula do cetoprofeno: conheça esse medicamento, muito utilizado para dores e inflamações

É provável que você conheça o cetoprofeno, medicamento de uso comum usado para o alívio de dores e de processos inflamatórios. Ele é classificado como anti-inflamatório não esteroide (AINE). Há versões de cetoprofeno em gotas, comprimido e injetável. Vamos saber mais sobre o medicamento:

O cetoprofeno age inibindo enzimas que produzem substâncias inflamatórias, como as prostaglandinas, reduzindo dor e inchaço. Ele é indicado para condições como artrite, inflamações musculares e dores agudas.

Em geral, o remédio é tomado por via oral, podendo necessitar de  acompanhamento médico para ajustar a dosagem conforme a necessidade. Efeitos adversos incluem desconforto gastrointestinal, tonturas e reações alérgicas, cujo grau de gravidade varia.

Também não é recomendado para pessoas com histórico de alergias a AINEs, úlceras estomacais, sangramentos, problemas renais graves e gravidez. Quem tem problemas cardíacos, renais, hepáticos ou hipertensão deve ser cauteloso ao usá-lo.

O remédio pode aumentar o risco de sangramentos, portanto, deve-se evitar o uso concomitante com anticoagulantes. O uso por longos períodos pode aumentar o risco de úlceras estomacais, problemas renais e cardiovasculares.

Evite álcool e fale com seu médico sobre outras medicações. Converse com um profissional de saúde antes de usar cetoprofeno com outros medicamentos para evitar interações indesejadas. 

Siga as orientações médicas e não exceda a dose recomendada, pois isso pode amplificar os riscos. Antes de iniciar o uso de cetoprofeno, consulte um médico para avaliar a adequação do medicamento para o seu caso.

Cetoprofeno: indicações de uso

Existe uma lista de condições médicas nas quais o cetoprofeno é comumente prescrito. Por exemplo, ele é indicado com frequência para aliviar a dor e a inflamação associadas à artrite reumatoide. Conheça outros usos:

  • O cetoprofeno, em gotas ou comprimidos, é utilizado para reduzir o desconforto e a inflamação nas articulações afetadas pela osteoartrite.
  • Também pode ajudar a aliviar a dor e o inchaço causados por lesões musculares, como distensões.
  • Para reduzir a inflamação e a dor nas tendinites, o cetoprofeno pode ser prescrito como parte do tratamento.
  • Em casos de cólicas menstruais intensas, o cetoprofeno pode ser utilizado para aliviar o desconforto.
  • Em casos de crises de gota, o medicamento pode ser usado para reduzir a dor e o inchaço nas articulações.
  • O cetoprofeno é prescrito em algumas cirurgias para aliviar a dor e o processo inflamatório resultante.
  • Em algumas situações, o medicamento pode ser usado para ajudar a aliviar a dor e a inflamação relacionadas à enxaqueca.
  • É comum prescrever cetoprofeno para ajudar a diminuir a dor e a inflamação na região lombar.
  • O cetoprofeno gotas pode ser utilizado para aliviar a dor e o inchaço após procedimentos dentários.
  • Em certos casos de dor crônica, o medicamento pode ser prescrito para ajudar a controlar a dor e a inflamação.
  • Em lesões decorrentes de atividades esportivas, o cetoprofeno injetável pode ser usado para reduzir a dor e a inflamação.

Cetoprofeno: mecanismo de ação

Agora que você sabe mais sobre o cetoprofeno, vamos entender melhor como ele funciona no organismo para aliviar sintomas e tratar condições específicas. O primeiro ponto é que o medicamento exerce seu efeito ao inibir as enzimas COX-1 e COX-2, conhecidas como ciclo-oxigenases. 

Essas enzimas atuam na produção de substâncias chamadas prostaglandinas, que desencadeiam respostas inflamatórias, dor e febre. Ao inibir a ação das enzimas, o cetoprofeno atua sobre as prostaglandinas, reduzindo a inflamação e aliviando a dor.

Tal ação é especialmente útil em condições como artrite reumatoide, na qual a inflamação crônica é um fator contribuinte. Além disso, o cetoprofeno consegue inibir a agregação plaquetária, que é a tendência de agrupamento das plaquetas do sangue. 

Isso ajuda a prevenir a formação de coágulos sanguíneos e a reduzir o risco de complicações cardiovasculares. O medicamento é absorvido pelo trato gastrointestinal após a administração oral e atinge a corrente sanguínea. 

Ele é, então, distribuído pelo corpo, incluindo as áreas inflamadas, nas quais exerce seus efeitos anti-inflamatórios e analgésicos. É importante ressaltar que o uso prolongado de cetoprofeno pode estar associado a efeitos adversos.

Entre eles destacam-se alguns problemas gastrointestinais e renais, por exemplo. Portanto, seu uso deve ser sempre acompanhado de perto por um profissional de saúde e deve-se respeitar as precauções apropriadas.

Foto: Envato Elements

Cetoprofeno: posologia e administração

O cetoprofeno costuma ser recomendado para aliviar dores e reduzir a inflamação. Como estamos vendo, o medicamento é indicado para tratar dores musculares e de cabeça, artrite, outras condições inflamatórias e até cólicas menstruais. A posologia, no entanto, muda de acordo com determinadas características do paciente.

  • Em geral, o cetoprofeno é administrado por via oral com alimentos ou leite para reduzir possíveis efeitos gastrointestinais.
  • A dose recomendada pode variar entre 50 mg a 200 mg, comumente administrada a cada 6 a 8 horas, dependendo da gravidade da dor ou inflamação.
  • A dosagem diária total não deve exceder 300 mg a 400 mg para evitar riscos aumentados de efeitos colaterais.
  • A duração do tratamento com cetoprofeno é determinada pelo médico, podendo ser curta ou prolongada, dependendo da condição e da resposta ao medicamento.
  • Em pacientes idosos ou com condições médicas subjacentes, doses menores e acompanhamento mais rigoroso costumam ser necessários.
  • Não é recomendado aumentar a dose por conta própria nem utilizar o medicamento por um período mais longo do que o indicado pelo médico.
  • O uso de cetoprofeno em crianças e adolescentes deve ser supervisionado por um profissional de saúde, devido às diferenças de dosagem.
  • É importante não esquecer doses e seguir as instruções médicas rigorosamente para evitar complicações e efeitos indesejados.

Cetoprofeno: contraindicações

É sempre importante saber em quais situações o cetoprofeno não deve ser utilizado devido a riscos potenciais para a saúde. Por exemplo, o medicamento não deve ser utilizado em pacientes com úlceras estomacais ativas, pois pode agravar a condição. Vamos conhecer outros casos que necessitam de atenção:

Pessoas com histórico de reações alérgicas a anti-inflamatórios não esteroides (AINEs) não devem usar cetoprofeno. Além disso, pacientes com asma ou rinite alérgica podem apresentar aumento do risco de reações alérgicas ao medicamento.

Indivíduos com problemas renais graves devem evitar o uso do cetoprofeno devido ao risco de piora da função renal. O remédio também pode agravar a função cardíaca em pacientes com insuficiência cardíaca não controlada.

Pessoas com distúrbios de coagulação sanguínea devem evitar o medicamento devido ao risco de sangramento aumentado. O uso de cetoprofeno é contraindicado durante o terceiro trimestre da gravidez devido a possíveis complicações para o feto.

O remédio pode passar para o leite materno, portanto, é geralmente evitado durante a amamentação. Pacientes que passaram por cirurgia de revascularização coronariana não devem usar cetoprofeno devido ao risco cardiovascular.

O uso em crianças e adolescentes deve ser supervisionado por um médico devido a possíveis efeitos adversos. Pacientes idosos ou com condições médicas subjacentes devem usar cetoprofeno com precaução, sob orientação médica.

Por fim, algumas formulações de cetoprofeno podem conter lactose, o que deve ser considerado por pacientes com intolerância. É sempre fundamental consultar um profissional de saúde antes da utilização de qualquer medicamento.

Cetoprofeno: efeitos colaterais

Como qualquer remédio, o cetoprofeno apresenta alguns efeitos colaterais. Por isso é importante conhecer os efeitos adversos mais comuns associados ao uso do medicamento e ter orientações sobre quando buscar assistência médica. Vamos ver os principais pontos a esse respeito:

  • Efeitos como dor de estômago, náuseas e indigestão são comuns. Evite ingerir/usar com o estômago vazio. Algumas pessoas podem apresentar dores de cabeça como reação ao medicamento.
  • Tontura ou sonolência podem ocorrer, portanto, evite atividades que exijam atenção se sentir esses sintomas. Reações alérgicas podem se manifestar em forma de erupções cutâneas, coceira ou urticária.
  • Em alguns casos, o cetoprofeno pode causar retenção de líquidos e edema. Pode ainda afetar a função renal, especialmente em pacientes com histórico de problemas renais.
  • Embora seja considerado algo raro, o medicamento pode causar problemas no fígado. Além disso, pessoas com hipertensão devem monitorar sua pressão arterial ao usar cetoprofeno.
  • Busque auxílio médico se tiver reações alérgicas graves. Dificuldade para  respirar, inchaço no rosto ou urticária intensa exigem atenção imediata. Isso vale também para batimentos cardíacos irregulares, dor no peito ou inchaço nas pernas.
  • Vômitos com sangue ou fezes escuras podem indicar sangramento interno e exigem avaliação médica. Além disso, sangramento retal, vômitos persistentes ou dor abdominal intensa também indicam a necessidade de atendimento médico.
  • Urina escura, diminuição da urina ou inchaço repentino também requerem avaliação médica. Visão turva, confusão mental ou fraqueza súbita são indícios preocupantes e exigem que um médico seja consultado.
  • Por fim, febre persistente, dor de garganta ou sinais de infecção requerem atenção médica. Depressão, ansiedade ou mudanças de comportamento devem ser discutidas com um profissional de saúde.

Interações medicamentosas

A utilização do cetoprofeno com outros remédios ou substâncias devem ser considerados antes de começar qualquer tratamento. Portanto, quem faz uso de outro medicamento precisa das orientações de um profissional de saúde. Conheça as principais informações das interações do cetoprofeno com outros remédios.

O cetoprofeno pode interagir com anticoagulantes, aumentando o risco de sangramento. Por esse motivo, o monitoramento rigoroso é necessário. Ele também pode reduzir a eficácia dos medicamentos para pressão arterial. Logo, é essencial o  monitoramento regular ao utilizá-lo com anti-hipertensivos.

Com corticosteroides, o cetoprofeno aumenta o risco de úlceras gástricas e sangramento gastrointestinal. E ainda amplia o risco de lesão renal, especialmente em idosos e pacientes com função renal comprometida quando utilizado juntamente com inibidores da enzima conversora de angiotensina (ECA).

O medicamento pode ainda reduzir a eficácia dos diuréticos e aumentar o risco de disfunção renal. Outro ponto é que o cetoprofeno pode aumentar os níveis de lítio no sangue, resultando em efeitos tóxicos. A utilização de antiácidos pode reduzir a absorção do cetoprofeno pelo organismo.

Em determinados casos, o remédio pode aumentar a toxicidade do metotrexato, usado para tratar câncer e doenças autoimunes. Quando utilizado com outros anti-inflamatórios não esteroides (AINEs), o cetoprofeno aumenta o risco de efeitos colaterais gastrointestinais e renais.

Com álcool, o cetoprofeno aumenta o risco de irritação gastrointestinal e problemas hepáticos. Associado a antidepressivos inibidores seletivos de recaptação de serotonina (ISRS), ele amplia o risco de sangramento gastrointestinal. Por fim, pode interagir com antidiabéticos, afetando o controle glicêmico em pacientes com diabetes.

Foto: Envato Elements

Advertências e precauções

É válido saber mais sobre o uso seguro do cetoprofeno, incluindo grupos de pacientes que podem exigir cuidados especiais. Nesse sentido, um médico sempre deve ser consultado para que se obtenha informações específicas sobre o uso do medicamento em grupos especiais.

  • Pacientes idosos, crianças, mulheres grávidas e lactantes devem usar cetoprofeno com precaução e sob supervisão médica devido a riscos específicos.
  • Pessoas com histórico de úlceras, sangramento gastrointestinal ou problemas digestivos devem evitar o uso de cetoprofeno devido ao risco de agravamento.
  • Pacientes com insuficiência cardíaca, hipertensão não controlada ou doença cardiovascular devem ter cautela ao usar cetoprofeno, pois ele pode aumentar o risco de eventos cardiovasculares.
  • Indivíduos com asma podem ter um risco maior de reações alérgicas ou ataques de asma ao usar cetoprofeno.
  • Pessoas com função renal comprometida devem usar cetoprofeno com cuidado, pois o medicamento pode causar problemas renais.
  • Reações alérgicas graves, como erupções cutâneas, podem ocorrer. Em caso de sinais de alergia, interrompa o uso e consulte um médico.
  • O cetoprofeno pode interagir com outros medicamentos, incluindo anticoagulantes e diuréticos, aumentando os riscos. Consulte um médico antes.
  • O uso prolongado do cetoprofeno pode aumentar os riscos de efeitos colaterais. Siga a dose e a duração prescritas pelo médico.
  • A utilização de cetoprofeno pode aumentar o risco de eventos cardiovasculares graves, especialmente em doses elevadas ou por longos períodos.
  • Se ocorrerem sintomas como dor abdominal, náuseas ou vômitos durante o uso de cetoprofeno, procure assistência médica.
  • Cetoprofeno pode aumentar o risco de sangramento, portanto, pacientes que usam anticoagulantes devem ser monitorados de perto.
  • O consumo de álcool junto com cetoprofeno pode aumentar o risco de problemas gastrointestinais e hepáticos.

Cetoprofeno: armazenamento e conservação

É sempre muito importante saber como armazenar corretamente qualquer medicamento a fim de garantir sua eficácia e segurança. Vamos entender qual a melhor maneira de conservar o cetoprofeno.

Sempre armazene o cetoprofeno em local fresco e seco, protegido da luz direta e umidade. Além disso, como todo e qualquer medicamento, mantenha fora do alcance de crianças e animais de estimação para evitar ingestão acidental.

Mantenha o cetoprofeno na embalagem original, com tampa bem fechada para preservar sua qualidade. Caso não use a embalagem original, utilize um recipiente adequado para evitar exposição a elementos externos.

Outra dica importante é armazená-lo em temperatura ambiente, seguindo as instruções do rótulo do medicamento. Evite deixá-lo no banheiro, pois a umidade pode afetar a eficácia do medicamento. Não jogue o cetoprofeno no lixo comum. 

Uma recomendação importante é evitar congelar o medicamento, pois isso pode alterar sua composição química e eficácia. Verifique a data de validade no rótulo e não use o cetoprofeno após o prazo de validade.

Caso não utilize todo o medicamento prescrito, consulte um profissional de saúde para orientações sobre descarte. Busque informações e regulamentos da sua região para o descarte apropriado de medicamentos.

Siga as instruções específicas no rótulo do medicamento em relação ao armazenamento e conservação. Se tiver dúvidas sobre o armazenamento do cetoprofeno, consulte um profissional de saúde ou farmacêutico.

Informações adicionais

Vamos ver outras informações relevantes sobre o cetoprofeno.

Em caso de overdose acidental, procure assistência médica imediatamente.

  • O cetoprofeno está disponível em forma de comprimidos revestidos, cápsulas e solução oral (cetoprofeno em gotas).
  • O medicamento é fabricado por várias empresas farmacêuticas em todo o mundo, como Pfizer e Novartis.
  • A data de validade do cetoprofeno é impressa na embalagem. Recomenda-se não usar após o vencimento.
  • O cetoprofeno possui um número de registro concedido pela agência regulatória de cada país onde é aprovado. No Brasil, ele é registrado pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) com o número 113430195.
  • As dosagens comuns incluem 50 mg, 100 mg e 200 mg, variando conforme a forma de apresentação.
  • Mantenha o medicamento em local fresco e seco, protegido da luz direta e fora do alcance das crianças.
  • Recomenda-se seguir o prazo de uso indicado na embalagem para garantir a eficácia e a segurança.
  • O cetoprofeno pode ser tomado com alimentos ou leite para reduzir possíveis irritações gástricas.
  • Pacientes idosos, gestantes, lactantes e indivíduos com problemas hepáticos devem consultar um médico antes do uso.
  • Caso ocorram efeitos colaterais graves ou inesperados, é importante relatar ao médico ou autoridades regulatórias.
  • Não descarte o medicamento no lixo doméstico. Consulte as orientações locais para descarte apropriado de medicamentos.
  • Na embalagem, você encontrará informações de contato do fabricante para dúvidas sobre o medicamento.
Fontes:
 
Drugs.com. Ketoprofen. Disponível em: 
<https://www.drugs.com/mtm/ketoprofen.html>. Acesso em: 2.ago.2023.
 
Mayo Clinic. Ketoprofen (Oral Route). Disponível em: 
<https://www.mayoclinic.org/drugs-supplements/ketoprofen-oral-route/proper-use/drg-20069709>. Acesso em: 2.ago.2023.
 
MedLine Plus. Ketoprofen. Disponível em: 
<https://medlineplus.gov/druginfo/meds/a686014.html>. Acesso em: 2.ago.2023.
 
WebMD. Pain Relief: How NSAIDs Work. Disponível em: 
<https://www.webmd.com/arthritis/features/pain-relief-how-nsaids-work>. Acesso em: 2.ago.2023.
Fonte: Conteúdo Urbano
Compartilhar
Publicidade
Publicidade