PUBLICIDADE

Briga entre Grupo Silvio Santos e Oficina ganha novo capítulo

O Teatro Oficina é tombado como patrimônio histórico desde 1981 [...]

5 fev 2024 - 17h13
Compartilhar
Exibir comentários

Nesta segunda feira, 5 de fevereiro, o Teatro Oficina, em São Paulo, foi surpreendido por mais uma ação do Grupo Silvio Santos, na tentativa de reintegração de posse do terreno vizinho ao teatro, sede da Uzyna Uzona.

Assim como explicou a companhia teatral, em sua conta no Instagram, a ação, além da retirada de uma escada de acesso, visa o fechamento dos arcos que conectam o teatro ao terreno pleiteado pelo grupo do empresário Silvio Santos, "antes que a juíza desse o parecer final da reintegração de posse".

"Este ato é ilegal, trata-se de violência simbólica e concreta contra patrimônio material e imaterial, tombado nas três instâncias de proteção (municipal, estadual e federal)", diz a nota do teatro, que foi tombado como Patrimônio Imaterial de São Paulo, em 2014.

Em nota, o GSS afirmou que "só buscou reparar o estado original de nosso imóvel após longa e exaustiva discussão jurídica que reconheceu, nos autos do processo, que a referida escada nunca havia sido parte do tombamento do Teatro Oficina".

O professor e atual presidente do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional comentou na mesma postagem do Oficina que a equipe do IPHAN paulista já foi acionada e que "será feita uma vistoria técnica" para procederem com "as medidas determinadas pelas normas de preservação do patrimônio".

O post publicado pelo Oficina, nesta manhã, tem também apoio de artistas como o diretor Gerald Thomas e dos atores Matheus Nachtergaele, Leticia Sabatella e Gero Camilo.

Tombado pelo Condephaat (Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico), em 1981, o Teatro Oficina foi fundado pelo diretor teatral José Celso Martinez Corrêa, e desde a década de 1980 trava uma disputa com o Grupo Silvio Santos, que adquiriu terrenos vizinhos ao espaço com o objetivo de construir um prédio comercial em seu entorno.

Desde então, diversas reuniões aconteceram, sem chegarem a nenhum consenso, entre o grupo empresarial e Zé Celso, morto em julho do ano passado, vítima de um incêndio em seu apartamento, no bairro do Paraíso.

Foto: Creative Commons / Viagem em Pauta

O atual edifício do teatro, localizado no bairro do Bixiga, região central de São Paulo, é um projeto arquitetônico de 1992, de Lina Bo Bardi e Edson Elito, e foi inaugurado em 1993 com a histórica montagem do espetáculo 'Ham-let', com nomes de peso no elenco, como Alexandre Borges, Júlia Lemmertz, Leona Cavalli e Pascoal da Conceição.

Em 2015, o Teatro Oficina esteve na primeira posição dos melhores teatros do mundo, segundo o jornal britânico The Guardian, devido a seu projeto arquitetônico que aproxima o público dos atores com sua passarela central no lugar do tradicional palco italiano.

Viagem em Pauta
Compartilhar
Publicidade
Publicidade