PUBLICIDADE

Regressão dos 4 meses: entenda porque o sono do bebê pode mudar

Regular o sono do bebê pode ser um verdadeiro desafio para os pais, principalmente com a "regressão do sono aos 4 meses"

30 mai 2024 - 15h51
(atualizado em 12/6/2024 às 16h53)
Compartilhar
Exibir comentários

Nos primeiros meses de vida, a rotina de um bebê é cheia de novidades - o que, invariavelmente, vai afetar seu descanso. Nesse sentido, ocorre a"regressão do sono aos 4 meses", um fenômeno comum nessa jornada, que pode tornar a rotina mais desafiadora para os pais. 

Regressão dos 4 meses: entenda porque o sono do bebê pode mudar
Regressão dos 4 meses: entenda porque o sono do bebê pode mudar
Foto: Shutterstock / Saúde em Dia

Segundo Eliana Dias, especialista em sono do bebê, quando o bebê atinge os 4 meses, diferentemente dos anteriores, há uma mudança significativa do seu desenvolvimento. 

Por que o sono do bebê muda aos 4 meses?

"Nesta fase, ele atinge a maturidade neurológica e começa a perceber mais o ambiente, reagindo a estímulos visuais, auditivos e outros, como uma lâmpada acesa ou um barulho. Isso é algo que ele não tinha capacidade de fazer antes, mas que começa a acontecer e só tende a aumentar", explica a profissional.

A fase, muitas vezes chamada de "a idade da inteligência", é marcada pelos novos aprendizados do bebê, que está começando a perceber o espaço de maneira sensorial. Ele já consegue entender que chorar faz com que os pais venham ao seu socorro. 

Por isso, é importante ter atenção: o colo é importante para o desenvolvimento e para o lado afetivo do bebê, mas é necessário que ele tenha mais contato com a cama na hora de dormir, alerta Eliana.

"Se, durante esse período inicial, você ensinar o seu bebê a somente dormir no colo ou quando está mamando, aos quatro meses ele vai exigir isso constantemente", diz a consultora, que vê diariamente muitos responsáveis culparem o "salto dos 4 meses" ou o "salto do desenvolvimento". 

"Isso não existe. O que acontece é que esse bebê não aprendeu bons hábitos de sono e, ao chegar nessa fase mais espertinha, em que ele já compreende melhor o comportamento dos pais e o que lhe foi ensinado, ele vai entender que dormir no colo é mais relaxante do que dormir na cama, por exemplo", completa a profissional.

Segundo a especialista em sono do bebê, esta é a chamada "regressão do sono aos 4 meses".

E se o bebê chorar?

O cansaço dos pais pode não deixar alternativas, mas Eliana contraindica deixar o bebê chorando até que ele durma. "A cada idade, o bebê precisa de estratégias diferentes. Então, se ele chora, é um sinal de que precisa de você. Não é recomendável deixá-lo chorando para aprender a dormir. Nesse momento, tudo que ele precisa é de conforto, por isso a importância da flexibilidade", afirma.

Educando o bebê para dormir melhor

A consultora materno-infantil reforça que é preciso lembrar que educar o sono do seu bebê não é um treinamento militar. Portanto, não se trata de impor regras rígidas, mas sim ensinar gradativamente.

"Hábitos são adquiridos e isso se aplica a tudo. Então, educar o sono de um bebê é um processo flexível aonde vamos conduzindo-o a ter mais tempo dormindo", destaca. 

Por isso, é fundamental ensinar e fortalecer os hábitos de sono saudáveis desde o nascimento. "Mas se isso não foi feito até agora, podemos começar aos 4 meses, quando ele já é capaz de entender e aprender tudo que lhe for ensinado", complementa a profissional. 

Segundo ela, a regressão do sono não é um retrocesso, e sim uma oportunidade de estimular seu bebê a desenvolver autonomia para dormir. "Lembre-se que, agora, ele já está preparado para isso", conclui Eliana Dias.

Saúde em Dia
Compartilhar
Publicidade
Publicidade