PUBLICIDADE

Quais doenças o canabidiol pode tratar? Médico responde

O canabidiol tem se destacado por aliviar os sintomas de uma série de doenças sem causar dependência ou efeitos colaterais

19 jul 2023 - 15h55
(atualizado às 17h02)
Compartilhar
Exibir comentários

O CBD (ou canabidiol, substância derivada da cannabis) tem ganhado cada vez mais destaque como uma opção de tratamento para diversas condições. Estudos recentes mostram que ele pode aliviar o estresse, angústia e sofrimento, por exemplo. Além disso, o composto pode tratar ainda aliviar os sintomas de doenças neurodegenerativas, proporcionando mais qualidade de vida aos pacientes.

Quais doenças o canabidiol pode tratar? Médico responde -
Quais doenças o canabidiol pode tratar? Médico responde -
Foto: Shutterstock / Saúde em Dia

Um estudo realizado por pesquisadores da Universidade de São Paulo (USP de Ribeirão Preto) mostrou que 6 em cada 10 pacientes que usam medicamentos à base de canabidiol têm uma menor incidência de ansiedade. O levantamento também apontou que 50% dos participantes sentiram uma redução dos sintomas de depressão e 25% de burnout.

Para que serve o canabidiol?

De acordo com o Dr. Flávio Geraldes Alves, diretor da Associação Pan-Americana de Medicina Canabinoide (APMC), neuropediatra e consultor médico da NuNature Labs, o CBD pode atuar no tratamento de uma série de condições. Dentre elas, o especialista destaca:

  • Epilepsia;
  • Autismo;
  • Ansiedade;
  • Depressão;
  • Dor crônica;
  • Artrite;
  • Inflamação;
  • Náusea e vômito;
  • Insônia;
  • Transtornos de ansiedade social;
  • Transtorno de estresse pós-traumático (TEPT);
  • Doença de Parkinson;
  • Esclerose múltipla;
  • Câncer.

No entanto, vale destacar que o canabidiol não reverte o avanço das doenças, mas pode ajudar a minimizar os sintomas. "Por exemplo, o CBD pode ajudar a reduzir a frequência das convulsões em pessoas com epilepsia, melhorar o sono em pessoas com insônia e reduzir a ansiedade e a depressão", afirma o profissional.

Diferencial do CBD

Flávio destaca ainda o diferencial da substância: não ser um psicotrópico - diferentemente da maconha propriamente dita. "Isso significa que não causa os mesmos efeitos colaterais que o THC, o principal composto psicotrópico da maconha. O CBD também é mais seguro do que outros tratamentos medicamentosos, pois não tem potencial de dependência", destaca.

"O CBD ainda está em fase de pesquisa para muitas patologias. No entanto, o canabidiol é uma opção de tratamento promissora para uma série de condições e pode ser uma alternativa segura e eficaz a outros tratamentos medicamentosos", reforça o médico.

Saúde em Dia
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade