PUBLICIDADE

O que é vigorexia? Entenda o transtorno e a relação com academia

Condição costuma ser difícil de ser identificada mas pode trazer grandes prejuízos

23 nov 2023 - 12h28
(atualizado às 16h52)
Compartilhar
Exibir comentários

Indubitavelmente, manter um corpo sarado é o objetivo da maioria que se exercita em uma academia. Afinal, tudo é executado conforme planejamento feito com personal trainer. A diferença é que esse ritmo constante pode resultar em um perigo. Nesse sentido, veja na sequência a vigorexia: a obsessão pela academia que torna-se doença.

Vigorexia - Shutterstock
Vigorexia - Shutterstock
Foto: Sport Life

Conheça os detalhes da vigorexia

Vigorexia é um transtorno psicológico, subtipo do TDC (Transtorno Dismórfico Corporal). O que nada mais é do que a distorção da imagem e sentimento de inferioridade.

"O 'vigoréxico' está em busca de sempre aumentar a massa muscular. E se vê menor do que realmente é", complementou o personal trainer do aplicativo Persona Virtual José Corbini.

Assim, essa busca incessante pelo corpo "perfeito" influencia as pessoas a passarem mais tempo do que o necessário nas academias. O que, consequentemente, irá aumentar cargas, séries e repetições.

Um dos perigos é que um sujeito TDC comece, por exemplo, a tomar anabolizantes. E com direito ao cumprimento de dietas extremamente ricas em proteínas, mas sem o acompanhamento de um nutricionista. "Todos nós sabemos que o acompanhamento de um profissional é essencial para alcançar seus objetivos sem comprometer a saúde", acrescentou Corbini.

Indicação de tratamento multidisciplinar para vigorexia

A sugestão é o trabalho com educador físico, nutricionista e psicólogo para uma pessoa TDC, ou seja, esse tipo de transtorno psicológico exige essa proposta integrada de tratamento.

"O educador físico, por estar dia a dia com aquela pessoa, pode perceber alguns sintomas, mas o tratamento envolve também nutricionistas, psicólogos e em alguns casos até médicos", terminou Corbini.

Já a psicóloga do Personal Virtual Cristiana de Castro afirma que realizar terapia é benéfico nesse caso, isto é, nenhum transtorno psicológico deve ser tratado sem um especialista.

"Assim como em outros casos, no entanto, pode ser necessário encaminhar esse paciente para um psiquiatra para que o psicólogo e o médico trabalhem em conjunto. Em casos mais graves, quando a pessoa com vigorexia desenvolve também um quadro de depressão ou ansiedade, o tratamento pode ser medicamentoso e só um médico pode definir isso", concluiu Cristiana.

Sport Life
Compartilhar
Publicidade
Publicidade