PUBLICIDADE

Médicos sugerem dose extras da vacina de HPV para quem tiver condições

Ministério da Saúde dará dose única para ampliar distribuição do imunizante; médicos sugerem que a vacina seja tomada até mesmo por adultos.

3 abr 2024 - 15h39
(atualizado às 15h40)
Compartilhar
Exibir comentários
Resumo
O Ministério da Saúde irá adotar uma estratégia de dose única da vacina contra o HPV para ampliar o acesso à população, que pode ser complementada para quem tiver condições. O imunizante previne cânceres relacionados ao vírus.

O Ministério da Saúde irá adotar uma estratégia de dose única contra o HPV. A medida pretende permitir o acesso ao imunizante por mais pessoas. "A medida adotada pelo Ministério da Saúde com a aplicação de uma dose aconteceu para ampliar o acesso da população à essa vacina, sendo que mesmo com uma dose apenas, há formação de anticorpos e a prevenção acontece", explica o cardiologista, Dr. Fábio Argenta. 

Saiba como funcionará a dose única da vacina de HPV
Saiba como funcionará a dose única da vacina de HPV
Foto: PeopleImages

O especialista sugere, porém, que o esquema de vacinação com duas ou três doses seja completado, para quem tiver condições. "Pensando em saúde coletiva, é muito melhor fazer uma dose apenas do que não fazer nenhuma. Entretanto, pensando na saúde individual, quem puder fazer a complementação do esquema de duas ou três doses na rede particular deve fazer, sem nenhuma sombra de dúvida". 

Essa mudança na distribuição do imunizante vai permitir que um maior número de pessoas tenha acesso à vacinação. A ideia é que cada vez mais pessoas tenham ciência da importância da vacina, que protege contra diversos tipos de câncer. 

O que a vacina do HPV previne? 

A sigla HPV corresponde aos vírus chamados de papilomavírus humanos, que são sexualmente transmissíveis através do contato entre mucosas e mesmo através do contato pele com pele. "Este grupo compreende mais de 200 tipos de vírus que são precursores de câncer, sendo que nove destes estão associados a 99% dos cânceres de colo de útero, 75% dos cânceres de vagina, 69% dos cânceres de vulva e 93% dos cânceres de ânus e verrugas genitais, além de estarem associados também à maioria dos casos de cânceres de pênis", pontua Dr Argenta.

A vacina para prevenir esses cânceres, portanto, é indicada para todas as pessoas entre 9 e 45 anos de idade. E para pessoas além de 45 anos sob prescrição médica. "Idealmente, ela deve ser aplicada antes do contato sexual, entre 9-14 anos. Porém, mesmo indivíduos que já tiveram início de atividade sexual têm ganho de proteção e imunidade com a vacina, mesmo pessoas com seus 20, 30, 40 anos podem tomar e ainda usufruir de proteção", adiciona Dr. Rodolpho Truffa Kleine, médico assistente do Instituto do Câncer do Estado de São Paulo.

Por que ela é tão cara?

Segundo os especialistas, o imunizante (que pode ser quadrivalente ou nonavalente) possui uma tecnologia avançada de fabricação, que garante sua segurança e eficácia, tem produção limitada e controlada, o que torna o valor final considerável. Na rede particular, o valor da dose do imunizante pode passar dos R$ 900. Entretanto, o médico Dr. Fábio Argenta reforça "o valor do esquema da vacinação contra o HPV é infinitamente menor do que os custos financeiros e emocionais de um tratamento de câncer". 

Vacinas em dia: veja importantes imunizantes contra doenças Vacinas em dia: veja importantes imunizantes contra doenças

Fonte: Redação Terra Você
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade