PUBLICIDADE

Entenda o quadro de infecção aguda que levou à internação de Kátia Abreu

Senadora foi diagnosticada com rinofaringite aguda, após apresentar uma crise de infecção nas vias respiratórias

27 abr 2022 18h57
ver comentários
Publicidade
Senadora Kátia Abreu
Senadora Kátia Abreu
Foto: Divulgação/Agência Senado

A senadora Kátia Abreu (PP-TO) foi internada nesta terça-feira, 26, em um hospital de Brasília, após apresentar uma crise de infecção nas vias respiratórias superiores. De acordo a assessoria de imprensa da parlamentar, ela foi diagnosticada com rinofaringite aguda.  

As infecções virais das vias aéreas superiores podem ocorrer em qualquer idade, em pessoas com obesidade, doenças autoimunes, doenças do coração ou asmáticos. É o que explica José Tadeu Coalres Monteiro, pneumologista e coordenador da comissão de infecções respiratórias da Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia (SBPT). 

"São pacientes que precisam de um maior cuidado, maior atenção. Geralmente, são doenças com uma evolução benigna, sem gravidade. São viroses como gripe, coronavirus, entre outros, mas que podem levar, sim, à internação imediata para maiores cuidados e acompanhamento médico", tranquiliza o médico. 

Élcio dos Santos Oliveira Vianna, professor da divisão de pneumologia do Departamento de Clínica Médica da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP) da Univerisade de São Paulo (USP), explica que uma pessoa com crise de infecção de vias respiratórias pode sofrer com repetições da doença, tendo outra enfermidade como base. 

"Essa repetição de crises pode levar à internação. Uma pessoa com a AIDS, Síndrome da Imunodeficiência Humana, transmitida pelo vírus HIV, por exemplo, pode ter de conviver com essas crises com maior frequência. Uma pessoa com tumor também", acrescenta. 

Segundo Élcio, a gravidade da crise depende do quadro clínico do paciente e do local infeccionado. "Uma pneumonia é uma infecção mais grave que uma amidalite, por exemplo". 

Sintomas para ficar em alerta

Carla Kobayashi, infectologista do Hospital Sírio-Libanês, aponta que uma pessoa com síndrome de infecção de vias aéreas superiores, deve se atentar a sintomas manifestados pelo corpo. Febre, dores no corpo, coriza sinusite ou amidalite indicam que a doença pode estar se agravando. 

A senadora foi internada com fortes dores na face, na garganta e mal-estar. Um primeiro exame de Covid-19 foi realizado e deu negativo. Kátia já contraiu a doença por duas vezes: em novembro de 2020, quando chegou a ser internada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), e em janeiro deste ano, quando pegou de uma forma leve.

Kátia Abreu deve receber alta depois que as dores e a infecção cederem, de acordo com informações da assessoria de imprensa. Do hospital, ela emitiu uma nota sobre seu quadro clínico, tranquilizando os amigos. "Tenho recomendação de repouso de voz e alimentação pastosa pelo menos até sábado. Obrigada pela preocupação e amizade de todos", diz. 

Fonte: Redação Terra
Publicidade
Publicidade