0

Alimentos amargos bons para a saúde

10 set 2018
07h14
  • separator
  • comentários

Alimentos amargos, por vezes, têm uma má reputação no mundo da culinária, uma vez que seus sabores fortes podem ser decepcionantes para consumidores exigentes. No entanto, os alimentos amargos são incrivelmente nutritivos e contêm uma ampla variedade de produtos químicos à base de plantas que trazem benefícios significativos à saúde. Alguns desses benefícios incluem um menor risco de muitas doenças - incluindo câncer, doenças cardíacas e diabetes - e melhor saúde intestinal, ocular e hepática. O melão amargo é rico em substâncias químicas naturais à base de plantas que podem ajudar a prevenir o câncer, reduzir o estresse oxidativo e baixar os níveis de açúcar no sangue. Vegetais crucíferos como brócolis e repolho contêm poderosos compostos de combate ao câncer e podem melhorar a capacidade do fígado de processar toxinas.

As folhas de dente-de-leão são ricas em vitaminas e minerais, contêm carotenóides que beneficiam a saúde dos olhos e são uma fonte de prebióticos que estimulam o crescimento de bactérias intestinais saudáveis. A casca de cítricos tem um sabor amargo devido à sua alta concentração de flavonóides. Estes poderosos antioxidantes podem reduzir a inflamação e ajudar a proteger contra o câncer. Cranberries são ricos em polifenóis e antioxidantes que ajudam a prevenir vários tipos de infecções bacterianas e podem melhorar a saúde do coração. O cacau é rico em polifenóis, antioxidantes e minerais, e o consumo regular pode proteger contra doenças cardíacas.

O café é uma rica fonte de antioxidantes e polifenóis. Beber 3-4 xícaras por dia pode reduzir o risco de morte, doenças cardíacas, diabetes e distúrbios neurológicos. O chá verde contém catequinas e polifenóis que proporcionam muitos benefícios para a saúde, incluindo possível proteção contra o câncer e menor risco de doenças cardíacas. O vinho tinto contém polifenóis que foram ligados a uma melhor saúde do coração e do intestino. Beber vinho tinto também pode aumentar a longevidade e reduzir o risco de diabetes e osteoporose.

 

 

Referência

 

Djoussé, L. et al. Chocolate consumption is inversely associated with prevalent coronary heart disease: the National Heart, Lung, and Blood Institute Family Heart Study. Clin Nutr.  2011 Apr;30(2):182-7. 

Higdon, J. V. ET al. Cruciferous Vegetables and Human Cancer Risk: Epidemiologic Evidence and Mechanistic Basis. Pharmacol Res. 2007 Mar; 55(3): 224â??236.

Poole, R. ET al. Coffee consumption and health: umbrella review of meta-analyses of multiple health outcomes. BMJ.  2017 Nov 22;359:j5024.

 

Estadão Conteúdo

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade