PUBLICIDADE

8 dicas para melhorar a constipação intestinal

O problema acomete principalmente mulheres, crianças e idosos

3 ago 2022 - 10h06
Ver comentários

A digestão é um processo complexo, fácil de sofrer mudanças se você comer a coisa errada, se estressas ou até mesmo mudar minimamente seus hábitos diários, podendo ficar constipado.

Foto: Anna Shvets/Pexels / Boa Forma

Constipação intestinal ou obstipação intestinal, também chamada popularmente de intestino preso ou prisão de ventre, nada mais é que a dificuldade persistente de evacuar. Pode ocorrer em qualquer fase da vida e é mais frequente nas mulheres.

As causas mais comuns são a baixa infesta de líquidos e fibras em geral, o sedentarismo e também o consumo excessivo de proteínas animais. "Existem algumas outras doenças que podem levar a constipação intestinal crônica como o megaesôfago e também doenças mais graves como os tumores do intestino grosso que podem levar a obstrução da luz desse órgão, causando dificuldade de evacuar, portanto, todo o paciente com dificuldade de evacuar deve sempre procurar um acompanhamento médico" conta André Augusto Pinto, cirurgião geral da Clínica Gastro ABC.

Priscilla Rebouças, médica coloproctologista especialista pela Sociedade Brasileira de Coloproctologia, explica que a constipação é considerada um dos sintomas gastrointestinais mais frequentes e as mulheres, crianças e idosos são os que mais sofrem com esse incômodo. Para auxiliar, a profissional dá 8 dicas para melhorar o funcionamento do intestino.

8 DICAS PARA MELHORAR O RITMO DO INTESTINO 

APOSTE NAS FIBRAS

Consuma alimentos ricos em fibras como, por exemplo, legumes, verduras, frutas e cereais. Facilitadores do trânsito intestinal, esses alimentos ajudarão a compor um ambiente intestinal saudável, além de colaborar para a formação das fezes.

PRESTE ATENÇÃO NA MASTIGAÇÃO

Mastigue muito bem os alimentos. Quando bem ingeridos eles ajudam o estômago e os intestinos a trabalharem melhor.

FIQUE LONGE DOS INDUSTRIALIZADOS

Evite o consumo de alimentos industrializados, eles promovem a diminuição da quantidade e qualidade das bactérias boas responsáveis pelo bom funcionamento do intestino. O resultado é a melhora da regulação intestinal e redução da inflamação sistêmica;

BEBA ÁGUA

Aumente a ingestão de água. No que diz respeito ao sistema digestivo, o líquido é primordial para hidratar e lubrificar o bolo fecal, facilitando assim a sua passagem pelo intestino.

CONSULTE UM COLOPROCTOLOGISTA

Faça acompanhamento com um Coloproctologista. A prevenção, o diagnóstico e o tratamento de todas as doenças que atingem o sistema digestivo são indispensáveis para acompanhar e tratar da sua saúde e bem-estar integral. Cuidar do intestino é promover a saúde do corpo como um todo.

SE EXERCITE

Pratique atividade física regularmente para estimular os movimentos intestinais, o peristaltismo intestinal. A caminhada é ideal para quem possui limitações ou ainda é sedentário. Outra atividade também indicada é a yoga.

NÃO ESQUEÇA DAS FRUTAS

Consuma frutas de preferência com casca e bagaço. A casca e o bagaço são ricos em fibras, que ajudam a manter o funcionamento do intestino em dia.

CUIDADO COM AS EMOÇÕES

Controle o estresse e a ansiedade. Esses distúrbios emocionais afetam a saúde do intestino pois o sistema nervoso central (SNC) e o intestino encontram-se conectados, seja via nervo vago (sistema nervoso parassimpático) ou via os inúmeros neurônios que compõem o sistema nervoso entérico (SNE). Sem falar dos efeitos da microbiota intestinal, que participa da formação de neurotransmissores, mensageiros cerebrais. Sim, essa relação é bilateral e bidirecional. A famosa relação cérebro-intestino-microbiota, a origem da fama de "intestino como o segundo cérebro".

Boa Forma
Publicidade
Publicidade