2 eventos ao vivo

O cachorro comeu o chinelo? Saiba o que fazer em emergências

Entenda que tipo de ocorrência com seu pet consiste em uma emergência e saiba como agir nessa hora

15 set 2014
11h42
atualizado às 11h43
  • separator
  • comentários

Exigindo muita atenção por parte de seus tutores, os animais de estimação do mundo canino são extremamente curiosos e ousados – fazendo com que poucos minutos sem cuidado possam significar a oportunidade para os acidentes e acontecimentos mais diversos. Por isso, além de algum treinamento ser fundamental para que o seu pet aprenda limites, também é importante estar sempre de olho nos cãezinhos de estimação. Mesmo treinados, eles ainda podem se meter em confusões que podem representar grandes riscos para a sua saúde.

Foto: Antonio Gravante / Getty Images

Siga Terra Estilo no Twitter

O ato de comer itens desconhecidos (ou conhecidos, como chinelos ou sapatos, que já são grandes favoritos no cardápio de cães) é um dos mais perigosos para os cachorros. Da mesma forma que, em muitos casos, esse tipo de comportamento pode apenas causar algum prejuízo para seus tutores, em outros pode acabar representando o início de uma corrida contra o tempo para que a saúde do animal não seja prejudicada e a sua vida seja salva.

Mesmo sendo algo relativamente comum na vida dos cães de estimação, até o fato de comer alguns pedaços de um chinelo pode ser um grande alerta, pois, o animal pode se engasgar e perder a sua capacidade de respiração em função disso, ou um fragmento do corpo estranho pode acabar obstruindo algum segmento do sistema digestório. Da mesma forma, a ingestão de produtos e alimentos que possam estar espalhados pela casa e ao alcance do animal (incluindo desde produtos de limpeza, como desinfetantes e detergentes, até chocolates) pode causar uma intoxicação intensa no pet que, caso não seja tratada a tempo, pode levá-lo à morte.

Por isso, é essencial que esse tipo de ingrediente e produto permaneça fechado em locais totalmente fora do alcance do animal. No caso de uma ocorrência grave, o animal deve ser encaminhado imediatamente para um hospital veterinário com atendimento emergencial, onde o cão poderá ser atendido prontamente e aumentar as suas chances de recuperação.

Entre os principais casos de acidentes que consistem em emergências (e que podem ser fatais para o pet), podemos citar: traumas em geral, ingestão de corpos estranhos, intoxicações por venenos ou ingredientes proibidos, hipertermia ou intermação, reações alérgicas diversas, obstrução urinária, atropelamentos, brigas, partos, quedas, desmaios ou ataques epiléticos, pardas cardíacas ou respiratórias, picadas por animais peçonhentos ou insetos e torção de estômago.

Com o atendimento de profissionais totalmente preparados para lidar com casos de urgência e emergência, o animal ganha mais chances de superar a ocorrência e se recuperar bem, podendo, ainda, contar com a ajuda de unidades de terapia intensiva que garantem mais cuidados específicos e focados no problema do animal em questão.

Funcionando da mesma forma que na medicina para humanos, as unidades de terapia intensiva para animais (UTIs) vêm ganhando cada vez mais destaque entre as especialidades veterinárias dos dias de hoje. Elas promovem um atendimento personalizado e de alto foco que pode aumentar (e muito) as chances de que um animal que sofreu um grave acidente possa voltar a ser saudável e viver por mais tempo.

Acesse o link e saiba para onde levar o seu animalzinho de estimação em casos de emergência veterinária.

Matéria validada pelo Dr. Fábio Toyota (CRMV – SP 10.687), Médico Veterinário formado pela Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia – Unesp e responsável pelo setor de Oncologia Médica e Cirúrgica em Hospital Veterinário de São Paulo. Dr. Toyota é integrante da equipe de veterinários do portal CachorroGato.

Curso de patologia veterinária de cães e gatos Curso de patologia veterinária de cães e gatos
Aprenda um pouco mais sobre a saúde de cães e gatos e saiba como cuidar melhor do seu amiguinho. Curso certificado pelo MEC, matricule-se já

Cachorro Gato

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade