5 eventos ao vivo

Selma Blair conta que seus cílios estão caindo por causa da esclerose múltipla

Atriz tem usado as redes sociais para compartilhar as dificuldades e conquistas desde que foi diagnosticada com a doença

15 abr 2019
11h29
  • separator
  • comentários

Em outubro de 2018, a atriz norte-americana Selma Blair contou para seus fãs que havia sido diagnosticada com esclerose múltipla. Com o objetivo de ganhar apoio e força para lidar com todas as dificuldades da doença, ela tem usado suas redes sociais para compartilhar sua história.

Foto: Reprodução/Shutterstock
Foto: Reprodução/Shutterstock
Foto: Getty Images / Minha Vida

Na última quinta-feira (11), Selma fez um post no Instagram contando que um dos últimos sintomas notados por ela foi a queda dos seus cílios.

"Todos os meus cílios direitos caíram, exceto três do canto. Aconteceu no final de agosto. Não nasceu outra vez! Agora, começou a cair os do olho esquerdo. Acho que o sistema imunológico imaginou que tem uma criança maior para espancar. Ou é uma estranha coincidência. Ou remédios. Vou para a cama. Com falta de cílios, mas com uma abundância de amor e belas flores", disse.

Além disso, a atriz aproveitou a oportunidade para agradecer o carinho que tem recebido dos familiares, amigos e fãs.

O que é esclerose múltipla?

A esclerose múltipla é uma doença autoimune que afeta o cérebro, nervos ópticos e a medula espinhal (sistema nervoso central). Isso acontece porque o sistema imunológico do corpo confunde células saudáveis com "intrusas", e as ataca provocando lesões. O sistema imune do paciente corrói a bainha protetora que cobre os nervos, conhecida como mielina.

Os sintomas variam amplamente, dependendo da quantidade de danos e os nervos que são afetados. A esclerose múltipla (EM) se caracteriza por ser uma doença potencialmente debilitante. Pessoas com casos graves de esclerose múltipla podem perder a capacidade de andar ou falar claramente. Nos estágios iniciais da doença, a esclerose múltipla pode ser de difícil diagnóstico, uma vez que os sintomas aparecem com intervalos e o paciente pode ficar meses ou anos sem qualquer sinal da doença.

A esclerose múltipla atinge cerca de 2,5 milhões de pessoas no mundo. A doença não tem cura, mas os tratamentos podem ajudar a controlar os sintomas e reduzir a progressão da doença. Conheça os fatores de risco, sintomas e como tratar a esclerose múltipla!

Minha Vida

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade