PUBLICIDADE

Alimentos inflamatórios: quais são e como fugir deles

Alimentos inflamatórios podem causar inchaço, azia, enxaqueca e queimação, além de colocarem a dieta em perigo

12 set 2023 - 17h02
(atualizado às 17h13)
Compartilhar
Exibir comentários

Você já sentiu inchaço após algumas refeições? Muitas vezes o sintoma surge sem explicação, mas a causa pode estar nos alimentos inflamatórios. Além desse desconforto, dependendo da alimentação, é comum sentir ainda azia, enxaqueca e queimação. Por isso, é importante estar alerta sobre quais opções incluir ou não no prato. Afinal, como se não bastassem esses problemas, alguns produtos são verdadeiros vilões da dieta.

Alimentos inflamatórios: quais são e como fugir deles -
Alimentos inflamatórios: quais são e como fugir deles -
Foto: Shutterstock / Saúde em Dia

De acordo com o Dr. Lucas Gelatti, médico especialista em medicina física, os alimentos inflamatórios são aqueles que desencadeiam uma inflamação no corpo. "Isso pode ocorrer devido a aditivos alimentares, como conservantes, produtos químicos e o próprio alimento em si, onde o consumo a longo prazo pode levar a doenças crônicas como as cardíacas, obesidade, entre outras", alerta.

Como fugir da inflamação

Segundo o médico, não tem um alimento específico que mais inflama o corpo. No entanto, os açúcares adicionados, as carnes processadas, óleos vegetais refinados, álcool em excesso e produtos à base de farinha branca são alguns dos principais produtos que mais contribuem para essa inflamação.

Sobre o tratamento, o especialista conta que o mais eficaz para inflamação induzida pela dieta é o cuidado com a própria alimentação. "Adotar uma dieta mais rica em alimentos como peixes, frutas, legumes coloridos, é de extrema importância no tratamento. Além disso, a prática de exercícios físicos regulares também atuam na desinflamação. É Importante também controlar o estresse, pois ele atua na inflamação do corpo", aconselha o especialista. 

Alternativas saudáveis

Lucas recomenda substituir esses alimentos inflamatórios por alternativas mais saudáveis. "Por exemplo, trocar os óleos vegetais processados por azeite de oliva extra virgem, que é um óleo vegetal, extremamente rico em  fitoquímicos e que inclusive ajuda a desinflamar", afirma. 

"No caso das carnes processadas, por exemplo, recomendo a troca por carnes magras. Além disso, o ideal é priorizar alimentos integrais, como legumes, frutas, grãos e outros, que ajudam a reduzir a questão da inflamação", acrescenta o profissional. 

O médico reforça que a mudança no hábito de vida é indispensável para ter uma saúde equilibrada. Isto inclui abandonar hábitos como fumar e evitar o consumo excessivo de consumo de álcool. 

"Além disso, existem outros tipos de tratamentos como suplementação, que pode ser feita tanto por via oral, como também por via parenteral, que seriam as vias injetáveis, onde se tem um aproveitamento melhor das suplementações, vitaminas e minerais", aponta o especialista. 

Saúde em Dia
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade