PUBLICIDADE

Tabaco na gravidez: Quais as consequências durante a gestação?

Entenda os riscos devastadores do tabagismo na gravidez. Veja como o hábito afeta a saúde do bebê e descubra ações para um futuro saudável para mãe e filho.

28 dez 2023 - 09h02
Compartilhar
Exibir comentários

A Dra. Carolina Salim, pneumologista titular do Núcleo de Pulmão e Tórax, vem destacando os riscos associados ao tabagismo durante a gravidez. Explicando as implicações da nicotina e do monóxido de carbono - dois componentes prejudiciais do cigarro - na saúde da mãe e do feto em desenvolvimento.

Quais as consequências de se fumar durante a gestação?
Quais as consequências de se fumar durante a gestação?
Foto: Divulgação/Pinterest / Bebe.com

Os perigos do fumo ativo e passivo são bem conhecidos, porém ao falar-se sobre gestantes fumantes, a situação se torna grave por afetar drasticamente o metabolismo do corpo materno e consequentemente afetar também o feto. Dentre as consequências mais imediatas, destaca-se a redução do fluxo sanguíneo para a placenta causada pela nicotina e o aumento do risco de hipóxia - a redução das taxas de oxigênio no organismo - provocado pelo monóxido de carbono.

Efeitos do tabagismo na gestação

Segundo a Dra. Salim, os efeitos adversos do tabagismo durante a gestação são muitos e graves. "O bebê, se exposto às substâncias contidas no cigarro, pode nascer prematuramente, com baixo peso ou até mesmo correr o risco de morte", alerta a médica.

Além disso, a gestante fumante também implica em riscos para a própria saúde. Dado que uma gestação já coloca naturalmente o organismo da mulher em um estado de imunidade mais baixo, fumar pode intensificar vulnerabilidades, facilitando a incidência de hemorragias e doenças, como o câncer.

Possível vínculo entre mães fumantes e seus fetos se tornarem tabagistas

Um questionamento relevante que surge nesse contexto é se o feto de uma mãe fumante poderia desenvolver uma tendência ao tabagismo quando adulto. Esta é uma questão complexa em razão da dificuldade encontrada em realizar pesquisas com gestantes, as quais necessitam de permissão do Comitê de Ética em Pesquisa do Ministério da Saúde.

A gravidez como oportunidade para se livrar do vício

Por outro lado, Dra. Salim sugere que a gravidez pode ser vista como um momento ideal para as mulheres romperem com o vício do tabagismo, beneficiando assim a sua saúde e do bebê. O incentivo aos exercícios físicos leves e alimentação saudável são estratégias que podem auxiliar nesse processo, além do importante aconselhamento médico.

Reforçamos a importância de conscientizar a população feminina sobre os perigos do tabagismo antes, durante e após a gravidez. O cuidado preventivo é sempre a melhor opção para garantir um futuro saudável tanto para as mamães quanto para os seus filhos.

Fonte:https://accamargo.org.br

Bebe.com
Compartilhar
Publicidade
Publicidade