PUBLICIDADE

Expor a pele com limão ao sol causa manchas; saiba mais

6 ago 2013 07h10
| atualizado às 10h36
ver comentários
Publicidade

Difundida na cultura popular, a crença de que expor a pele com limão ao sol pode queimar e ocasionar manchas tem explicação científica. Isso porque o sumo ácido da fruta em contato com os raios ultravioleta causa uma reação alérgica, semelhante a uma queimadura, que, longe de ser um mito, deve ser tratada imediatamente para evitar agravamento do quadro.

Não à toa, não é recomendado o uso da fruta cítrica em receitas caseiras, como máscaras faciais. “Nos casos mais graves é aconselhável se consultar com um especialista para evitar problemas na cútis”, alerta Ana Paula Ponceano, dermatologista especialista pela Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD). E as dúvidas envolvendo o limão não param por aí: confira oito mitos e verdades sobre seu uso em prol da beleza da pele.

O sumo do limão pode queimar a pele em contato com o sol
Verdade.
O limão é rico em uma substância fotossensibilizante chamada Furocumarina, que em contato com a cútis é rapidamente absorvida. Com a exposição solar, ela provoca uma reação fotoquímica parecida com uma queimadura.

O limão é a única fruta que pode causar o problema cutâneo
Mito
. Algumas frutas cítricas, como a laranja e a tangerina, podem desencadear a fitofotomelanose, que nada mais é que uma manifestação química e alérgica. Ela se caracteriza pelo surgimento de manchas escuras nas áreas afetadas.

A melhor forma de evitar manchas é lavar a pele com água e sabão
Verdade.
Logo após o contato com o alimento, a área deve ser bem higienizada para retirar todo o resíduo do sumo, antes de receber os raios solares.

As manchas causam dor na área afetada
Mito.
Manchas causadas pelo limão não doem, mas podem causar ardência e até bolhas no local atingido. Se isso ocorrer, é recomendado procurar um médico para indicar o melhor tratamento para amenizar o problema.

Compressas com soro fisiológico e camomila ajudam a aliviar o incômodo
Verdade.
Compressas geladas com essas substâncias podem aliviar o ardor imediatamente, porém não tratam as lesões.

As manchas nunca desaparecem
Mito.
Independentemente do tamanho, e ainda que tenham se formado bolhas, as manchas acastanhadas desaparecem com a descamação natural da pele. Gradativamente, o processo pode levar até dois meses.

As áreas mais afetadas são as mãos, os braços, o colo e a boca
Verdade.
Essas regiões, além de serem mais expostas ao sol, tem maior contato com o limão.

Usar protetor solar na área afetada pode evitar que o problema se torne permanente
Verdade.
É muito importante não esquecer de proteger a pele, especialmente as áreas já manchadas. O uso do protetor evita os efeitos nocivos do sol, assim como o escurecimento das manchas ou o surgimento de novas.

PURA VERDADE
A conclusão é que o limão, assim como outras frutas cítricas, pode sim causar aquelas marcas amarronzadas na sua pele. Com isso, agora que você já sabe tudo sobre esse assunto, conta para gente, nos comentários abaixo, se  já teve ou ainda tem alguma manchinha na pele causada por limão.

 

Fonte: Terra
Publicidade
Publicidade