6 eventos ao vivo

Não deixe que a acne solar acabe com suas férias

Exposição prolongada ao sol pode causar bolinhas vermelhas. É a acne solar. Saiba como tratá-la e preveni-la.

12 nov 2015
15h44
  • separator
  • 0
  • comentários

Sempre que o verão se aproxima, não são poucos os alertas sobre os riscos causados pela exposição ao sol. Além das conhecidas manchas e queimaduras típicas dos períodos mais quentes, a pele também pode desenvolver a acne solar.

Quase sempre associada à sensação de desconforto e coceira, ela é mais comum na área dos ombros e do tronco superior, alerta a dermatologista Tatiane Watanabe. Para não deixar que as bolinhas avermelhadas sejam um problema nas suas férias, saiba o que você pode fazer.

Como surge a acne solar

Quando o corpo é exposto ao sol durante um período prolongado ou muito intenso, a pele começa a inflamar. Com o inchaço, a saída das glândulas sebáceas, responsáveis por secretar o sebo, são fechadas.

Ou seja, a substância oleosa fica acumulada e provoca o surgimento das lesões características da acne solar, especialmente nas regiões em que as glândulas são mais presentes. Ao utilizar um do tipo oleoso, bastante comum entre os consumidores, o processo é acelerado.

Usar barreiras físicas, como chapéus, ajuda a prevenir a acne solar.
Usar barreiras físicas, como chapéus, ajuda a prevenir a acne solar.
Foto: iStock/Getty Images / Vivo Mais Saudável

Diferente da acne vulgar, mais frequente e conhecida, a solar, como o próprio nome sugere, está diretamente ligada à radiação do sol. Além disso, ela não costuma apresentar o surgimento de cravinhos.

Como tratar a acne solar

As bolinhas avermelhadas causadas pela acne solar costumam sumir pouco tempo depois que a exposição exagerada ao sol termina, mas podem voltar mesmo quando já parecem completamente curadas.

“Para reduzir o tempo de duração das lesões, é possível utilizar o mesmo tratamento da acne vulgar, que pode ir desde medicações tópicas, de passar, até medicações sistêmicas, como antibióticos via oral”, ensina a dermatologista.

Ela alerta ainda que, caso nenhum tratamento seja utilizado e a exposição desprotegida ao sol continue, a acne pode evoluir para , mais difíceis de tratar.

Por isso, vale o cuidado na hora de ir para a praia ou apenas sair para uma voltinha na rua. Para se manter protegido e longe da acne solar, confira as dicas da Dra. Tatiane:

- Capriche na proteção solar e dê preferência aos produtos específicos para peles com tendência ao surgimento de acnes, os chamados oil free

- Evite a exposição ao sol nos horários em que a incidência de raios ultravioleta é mais forte, entre as 10h e as 16h

- Utilize protetores de barreira, como camisetas e chapéus

- Saia do sol ao perceber o surgimento de vermelhidão, que indica a inflamação da pele.

Vivo Mais Saudável Vivo Mais Saudável, informação que faz bem.
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade