PUBLICIDADE

Cidades do litoral de SP tomam medidas contra avanço do mar e ondas fortes

Estratégias são para tentar conter efeitos das ressacas cada vez mais severas

3 jan 2024 - 22h08
(atualizado às 23h08)
Compartilhar
Exibir comentários
Resumo
Devido à mudança climática, municípios do litoral paulista têm investido em medidas de contenção do mar, como a construção de barreiras e muros para proteger as cidades das águas e evitar possíveis inundações.
Mongaguá, São Paulo
Mongaguá, São Paulo
Foto: Reprodução/Getty Images

Com as mudanças climáticas, municípios localizados no litoral paulista têm investido em medidas de contenção do mar nos últimos três anos. Entre elas, estão o alargamento da faixa de areia, construções de muros ou barreiras para amenizar a força das ondas, evitar possíveis inundações ou outros efeitos causados pela ação das águas. 

No litoral de São Paulo, o município de Ubatuba faz parte deste grupo. De acordo com a prefeitura, por meio de assessoria de imprensa, há duas obras de contenção do mar em andamento. Mais de R$ 2 milhões estão sendo investidos para recuperar o muro de arrimo da orla da Praia do Itaguá e a orla da Avenida Pintor Escultor da Motta, antiga 9 de Julho, que foi destruída por uma ressaca há dois anos. 

Também em decorrência de uma ressaca, em 2020, Mongaguá, na região da Baixada Santista, está investindo na reforma das muretas e da orla da praia. Segundo o governo municipal, o reforço será com uma armação de ferro, fundações mais profundas e enrocamento, tudo para auxiliar na proteção contra a erosão e a ressaca provocada pelas ondas e maré. 

Na região de Ilhabela, o mar tem avançado em direção às praias. Em 2021, foi elaborado um projeto para alargamento da faixa de areia, porém, foi suspenso por tempo indeterminado, tendo em vista a queda de 50% na arrecadação dos royalties do petróleo. 

“Apesar de representar uma melhoria importante para a cidade, áreas fundamentais exigiram mais investimentos, sobretudo as áreas de saúde, educação, saneamento básico e melhorias na mobilidade urbana”, disse a prefeitura em nota ao Terra

De acordo com especialistas, o avanço das marés é um dos efeitos das mudanças climáticas. Segundo um estudo divulgado em novembro de 2023 pela Organização das Nações Unidas (ONU), em parceria com o Climate Impact Lab (CIL), até 2050, centenas de cidades costeiras altamente povoadas estarão expostas a um maior risco de inundações caso medidas para conter as mudanças climáticas não ocorram.

Medidas federais

O Ministério do Meio Ambiente informou no início de dezembro, a O Estado de São Paulo, que coordena um Plano Nacional sobre Mudança do Clima, o Plano Clima. Ele prevê ações em conjunto com órgãos federais para definir estratégias nacionais e planos setoriais de mitigação no período de 2024 a 2035.

Segundo a pasta, o Fundo Clima vai disponibilizar cerca de R$ 10 bilhões a Estados e municípios para projetos que levam em conta o aumento do nível do mar.

Fonte: Redação Terra
Compartilhar
Publicidade
Publicidade