PUBLICIDADE

Hamilton resgata bandeira brasileira e faz o Brasil chorar

Lewis Hamilton venceu uma corrida impossível, depois de ser penalizado em 24 posições, e resgata bandeira brasileira no GP de São Paulo

14 nov 2021 16h42
| atualizado em 15/11/2021 às 12h15
ver comentários
Publicidade
Lewis Hamilton com a bandeira brasileira
Lewis Hamilton com a bandeira brasileira
Foto: F1

Lewis Hamilton adotou o Brasil e a maioria da torcida brasileira em Interlagos o adotou. Foi um fim de semana épico - suficiente para arrancar lágrimas de torcedores, de jornalistas e de telespectadores do Brasil inteiro. Se não bastasse vencer uma corrida “impossível”, depois de ser penalizado em 24 posições, Lewis Hamilton resgatou a bandeira brasileira na Fórmula 1, desfilando com ela na volta de desaceleração.

Hamilton agora tem 101 vitórias. Entre tantas, a do GP de São Paulo de 2021 foi, sem dúvida, uma das melhores. O piloto do Mercedes W12 número #44 chegou ao Brasil determinado a vencer. Nada poderia detê-lo - mas bem que o destino tentou, de todas as formas, impedir sua vitória.

Max e Lewis alargaram a pista
Max e Lewis alargaram a pista
Foto: F1

Lewis foi o mais rápido na classificação, mas teve que largar em último na prova Sprint por uma irregularidade de 0,2 mm na asa de seu carro. Penalizado em 19 posições, Hamilton correu de forma magistral e terminou em 5º lugar. Mas, por ter trocado o motor do Mercedes W12, foi penalizado em mais 5 posições e largou em 10º no Grande Prêmio. Então começou o segundo show - aquele que teria o desfecho mais emocionante dos últimos anos.

Em apenas 5 voltas Hamilton já tinha ganhado 7 posições. Então partiu para cima de Sergio Pérez, que tinha a missão de ser uma parede protetora a Max Verstappen, ambos da Red Bull. Valtteri Bottas, que deveria ser uma parede para Verstappen, já tinha caído para o 4º lugar. Lewis então mandou um recado pelo rádio: “Fala pro Valtteri colar em mim. Vamos pra cima desses caras”.

Não foi fácil passar por Pérez, mas era uma questão de tempo. Quando Hamilton chegou atrás de Verstappen, começou uma batalha épica pela vitória no GP de São Paulo. Era uma briga insana para ficar a menos de 1 segundo do carro da frente para poder abrir a asa móvel e tentar a ultrapassagem. Numa tentativa, Hamilton emparelhou com Verstappen por fora na Curva do Lago, mas o holandês espalhou o carro e os dois fizeram a curva muito além da faixa normal de pista. Não houve punição. Os comissários da F1 queriam o show. 

Hamilton caçando Verstappen
Hamilton caçando Verstappen
Foto: F1

E ele veio. Quando Lewis finalmente conseguiu se impôr e ultrapassar o Red Bull número #33 - que era favorito para o Grande Prêmio -, ele começou a abrir, pois o 2º lugar também era interessante para Max. A diferença no mundial caiu de 21 para 14 pontos, mas a liderança ainda é de Verstappen.

Foi na volta desaceleração, depois de receber a bandeirada para sua 101ª vitória, que Lewis deu contornos ainda mais emocionantes ao domingo de Interlagos. Antes de entrar na curva do Bico de Pato, Lewis parou o carro e pediu uma bandeira brasileira. Exatamente como Ayrton Senna fez em diversas ocasiões, nos anos 80 e 90. Mas Lewis Hamilton, um inglês, jamais tinha pegado a bandeira de outro país para comemorar uma vitória. Foi um choro só. Em Interlagos, nas redes sociais, em todo lugar.

Hamilton completou a volta com a bandeira verde-amarela em punho, resgatando o símbolo da pátria brasileira não apenas para o automobilismo, mas também para um país inteiro, que, atônito, viu as cores nacionais serem surrupiadas pela política nacional - e não exatamente em causas a favor do povo.

Hamilton ultrapassa Verstappen
Hamilton ultrapassa Verstappen
Foto: F1

Sir Lewis Hamilton, o mais britânico dos pilotos, o preto que se atreveu a vencer num esporte dominado por brancos, que se tornou símbolo mundial da luta contra o racismo estrutural e/ou explícito, de repente se vestiu de verde-amarelo no pódio. Ouviu o hino nacional britânico - Good Save The Queen - enrolado na bandeira brasileira, que é a bandeira de um país com diversidade, com gente de todas as cores e crenças, que luta há séculos para ser mais justo. O inglês Lewis Carl Davidson Hamilton, nascido em Stevenage, Hertfordshire, no dia 7/1/1985, renasceu em Interlagos, São Paulo, no dia 14/11/2021.

Renasceu para o campeonato mundial, pois sua oitava conquista ainda é possível. Hamilton renasceu e fez renascer no brasileiro a certeza de que é possível. Como Senna fazia, quando mostrava que o Brasil não era só o país da corrupção e das falcatruas dos anos 80, mas que era também vencedor. Lewis Hamilton mostrou que não basta ter talento para ser vencedor - é preciso querer ser vencedor.

Lewis Hamilton: como Ayrton Senna
Lewis Hamilton: como Ayrton Senna
Foto: F1

Por tudo isso, por uma exibição fantástica de como conduzir um carro de corrida, pela determinação de não desistir nunca, por ter sensibilidade com o povo que o admira, e respeito pelos que não o admiram, por mostrar que ninguém é melhor do que ninguém por causa de raça, poder econômico ou crenças, Lewis Hamilton fez muitos brasileiros chorarem em Interlagos.

God Save The Queen!
God Save The King of Formula 1.
Lewis Hamilton, 7 títulos mundiais, 101 poles, 101 vitórias.

Parabólica
Publicidade
Publicidade