PUBLICIDADE

Chuva bagunça F1 na Rússia e Hamilton vence pela 100ª vez

Em corrida emocionante, Hamilton assumiu a liderança quando a chuva chegou e venceu pela 100ª vez na F1. Max largou em último e foi 2º

26 set 2021 11h22
| atualizado às 12h30
ver comentários
Publicidade
Hamilton vence na Rússia.
Hamilton vence na Rússia.
Foto: Mercedes / Divulgação

Quem disse que a pista de Sochi só faz corridas chatas? A temporada de 2021 tem mostrado que qualquer pista pode ser boa, e não foi diferente na Rússia. Em corrida repleta de emoção do início ao fim, Lewis Hamilton venceu e atingiu a impressionante marca de 100 vitórias na Fórmula 1. 

Lando Norris, da McLaren, que largou da pole position pela primeira vez, perdeu a posição para Carlos Sainz, da Ferrari, logo na largada, mas recuperou a ponta ainda na primeira parte da prova. Ele liderou com propriedade a maior parte da corrida. Até que, a poucas voltas do fim, a chuva apareceu e mudou tudo. Norris arriscou ficar com os pneus de pista seca, como Rubens Barrichello na Alemanha em 2000, mas a aposta não se pagou. A pista ficou molhada demais, e ele perdeu várias posições. 

Hamilton soube a hora certa de trocar os pneus e venceu. Max Verstappen, que havia largado do último lugar como punição por trocar o motor, escalou o pelotão e terminou em 2º, em ótima corrida de recuperação. 

Com o resultado, Hamilton reassume a liderança do campeonato, com 246,5 pontos, exatamente 2 a mais que o rival Verstappen, da Red Bull. 

Lando Norris e seu McLaren.
Lando Norris e seu McLaren.
Foto: McLaren / Divulgação

Como aconteceu 
Além de Max Verstappen e Charles Leclerc, outros pilotos optaram por trocar o motor antes da corrida e, com isso, perderam posições no grid de largada: Antonio Giovinazzi, Nicholas Latifi e, mais importante, Valtteri Bottas. A Mercedes tomou a decisão para “marcar” Verstappen. 

Com um grid bastante diferente do habitual, somado à longa reta que proporciona vácuo a quem vem de trás, o que se viu foi uma largada bastante agressiva e movimentada. Carlos Sainz, que saiu de 2º, assumiu a liderança logo na primeira curva, ultrapassando Norris. George Russell se manteve em 3º, logo à frente de Lance Stroll, que fez ótima largada. 

Hamilton foi conservador e chegou a cair de 4º para 7º, atrás também de Daniel Ricciardo e Fernando Alonso. Na volta 2, ele retomou a posição de Alonso, e assim se estabilizou o top 10 nas voltas iniciais: Sainz, Norris, Russel, Stroll, Ricciardo, Hamilton, Alonso, Sérgio Perez, Esteban Ocon e Kimi Raikkonen. 

Já na sexta volta, Verstappen colou em Bottas e conseguiu fazer a ultrapassagem sem maiores dificuldades, jogando por água abaixo a ideia da Mercedes de segurar o rival da Red Bull. Poucas voltas depois, ele alcançou Charles Leclerc, e em 10 voltas já era o 11º. 

Hamilton e seu Mercedes em Sochi.
Hamilton e seu Mercedes em Sochi.
Foto: Pirelli / Divulgação

Também à altura da volta 10, Norris colou em Sainz e deu início a uma batalha pela liderança. Por duas voltas, ele chegou a abrir o DRS e colocar de lado, mas não conseguiu fazer a ultrapassagem. Ele, então, aliviou para resfriar os pneus e esperou para tentar novamente na volta 13, dessa vez com sucesso. Norris retomou a liderança. 

As paradas nos boxes começaram também na volta 13, com Stroll. No giro seguinte, foi a vez de Russell e Sainz uma depois, na 15. Todos trocaram os compostos médios pelos duros. 

Hamilton andava muito próximo a Ricciardo desde o início da corrida, mas não conseguia o ataque. Enquanto isso, com as paradas, Verstappen já era o 6º. Com pista livre, o holandês da Red Bull fez uma sequência de voltas mais rápidas mesmo com pneus duros, o que reduziu a distância entre os líderes do campeonato para a casa dos 5 segundos. 

Ricciardo, o 2º, formou uma fila. Atrás dele vinham Hamilton, Perez, Alonso, Verstappen e Leclerc, todos na mesma imagem. O australiano parou na volta 23, mas um problema na operação de um dos pneus lhe custou vários segundos, encerrando o sonho da McLaren de fazer duas dobradinhas seguidas. 

Sem Ricciardo bloqueando o caminho, Hamilton fez a volta mais rápida com seus pneus médios bastante gastos e conseguiu abrir alguma distância em relação ao pelotão que vinha logo atrás. Na volta 27, tanto Hamilton quanto Verstappen pararam para trocar pneus. Hamilton pôs duros, e Max, médios. Hamilton voltou à frente de Ricciardo e Russell, mas ainda atrás de Sainz e Stroll. 

O líder Lando Norris parou na volta 29, voltando confortáveis 7 segundos à frente de Carlos Sainz, ainda que as posições de pista estivessem bagunçadas pelos carros que ainda não haviam parado. 

E, enquanto Norris estava tranquilo, Sainz e via sob pressão. Hamilton colou na Ferrari do espanhol e fez a ultrapassagem na volta 30. Na mesma volta, Hamilton ainda passou Pierre Gasly e fez a melhor volta no giro seguinte. Toto Wolff vibrava no rádio, avisando a seu piloto que ele ainda poderia vencer a corrida. 

Logo atrás, Ricciardo e Verstappen despacharam Lance Stroll e colocaram Sainz e Gasly na alça de mira. Os cinco andaram juntos, até Gasly entrar nos boxes. Sem o francês da AlphaTauri à sua frente, Sainz pôde acelerar e respirar. 

 Verstappen nos boxes.
Verstappen nos boxes.
Foto: Red Bull / Divulgação

A Ferrari, que já havia feito um mau pit stop com Sainz, também não fez um bom trabalho com Leclerc. Com isso, o monegasco voltou apenas em 13º. Alonso e Perez também pararam, os últimos a fazê-lo, dando à corrida a ordem normal. Duas voltas depois da parada, Alonso surpreendeu e ultrapassou Max Verstappen. O top 10 depois de todas as paradas ficou: Norris, Hamilton, Sainz, Ricciardo, Perez, Alonso, Versappen, Stroll, Russell e Esteban Ocon.  Leclerc começou a caçada para tirar o atraso de seu pit stop. Na volta 45, já era o 8º, atrás de Verstappen. 

Hamilton também colou em Norris para lutar pela sua centésima vitória. À essa altura, a chuva deu as caras. Norris, o primeiro, foi o primeiro a chegar em uma parte molhada da pista. Ele escapou, mas conseguiu voltar ainda à frente de Hamilton. 

Na volta 48 de 53, a chuva apertou de vez. O asfalto virou sabão. A Mercedes colocou intermediários em Botta,e chamou Hamilton. No entanto, o hepta seguiu Norris e ficou na pista, com pneus secos. Na 49, vários pilotos trocaram os pneus. Na volta seguinte, a três do fim, Norris se recusou e ficou na pista. Hamilton, então, parou para . 

Hamilton voltou 25 segundos atrás de Norris a três voltas do fim. Na penúltima volta, a chuva apertou. Norris não conseguiu se manter na pista e perdeu a posição para Hamilton. Ele se arrastou intermediários até os boxes, perdendo ainda as posições para Verstappen e Sainz, e voltou para a última volta em 8º, jogando (literalmente) por água abaixo sua primeira vitória. 

Lewis Hamilton conduziu cuidadosamente na última volta e cruzou a linha mais de 50 segundos à frente de Verstappen, que ganhou 19 posições. Vitória número 100 do genial inglês, marca inédita na história da Fórmula 1.  Carlos Sainz completou o pódio. O top 10 seguiu com Ricciardo, Bottas, Alonso, Norris, que fez a melhor volta, Raikkonen, Perez e Russell. 

A Fórmula 1 volta dentro de duas semanas para o Grande Prêmio da Turquia, que acontece entre 8 e 10 de outubro no autódromo de Istanbul Park. 

Resultados do GP da Rússia.
Resultados do GP da Rússia.
Foto: F1 / Divulgação

 

Parabólica
Publicidade
Publicidade