PUBLICIDADE

30 curiosidades da temporada do tricampeonato de Senna

Há exatos 30 anos, Senna vencia a temporada de 1991, seu tricampeonato. Por isso, vamos contar 30 curiosidades dessa temporada

20 out 2021 12h13
ver comentários
Publicidade
Ayrton Senna durante a temporada de 1991
Ayrton Senna durante a temporada de 1991
Foto: F1 / Twitter

1 - Senna não perdeu a liderança em nenhuma parte do campeonato, liderando do primeiro GP (Estados Unidos) até o último da temporada (Austrália). 

2 - Foi a única temporada em que um piloto foi campeão na F1 com a configuração de motor V12. 

3 - Foi o oitavo e último título de um brasileiro na F1.

4 - Senna fez a pole em metade das corridas daquela temporada (8 de 16).

5 - Foi nesta temporada que Ayrton Senna venceu o GP do Brasil apenas com a 6° marcha nas voltas finais. 

6 - Foi o último título de pilotos e construtores dos motores Honda. Foram 5 títulos seguidos de pilotos, por coincidência todos conquistados no GP do Japão.

7 - Nelson Piquet fez sua última temporada na F1 e também conquistou sua última vitória, no GP do Canadá. Seu rival histórico, Nigel Mansell, liderava até a última volta com a Williams, mas um problema fez com que ele parasse e a vitória caiu no colo do brasileiro.

Nelson Piquet em seu último pódio na F1
Nelson Piquet em seu último pódio na F1
Foto: F1 / Twitter

8 - O bicampeão de F1, Mika Hakkinen, fez sua estreia na categoria pela Lotus, no GP dos Estados Unidos. E também conquistou seus primeiros pontos no GP de San Marino (5o lugar).

9 - Ayrton Senna se sagrou campeão no GP do Japão de 1991, após uma disputa com Nigel Mansell, onde o britânico acabou perdendo o controle do carro e parou na caixa de brita da curva 1 do circuito de Suzuka. 

10 - O GP da Austrália foi interrompido por chuva com apenas 14 voltas e era o GP mais curto da história até o GP da Bélgica de 2021, que teve apenas uma volta válida.

11 - Nelson Piquet se tornou o segundo piloto na história a cruzar a barreira dos 200 GPs, no GP da Itália.

12 - Foi a primeira temporada que a Ferrari forneceu oficialmente motores para outra equipe,a também italiana Minardi.

13 - A Jordan fez sua estreia na F1, já conseguindo um quinto lugar no campeonato de construtores. 

14 - No GP do Japão, Senna deixou Berger passar na linha de chegada e o tema da vitória tocou para a vitória do austríaco. Foi a segunda e última vez que isso aconteceu. A primeira foi com Alain Prost, no GP do Brasil de 1984.

15 - O circuito de Magny Cours estreou como sede do GP da França. O governo local, com apoio da Presidência, que tinha sua base eleitoral no estado, queria atrair várias categorias do automobilismo e a F1 era a cereja do bolo. Também era a sede da equipe francesa Ligier, que se mudou para o local.

16 - Montmeló estreou na F1 como sede do GP da Espanha. Foi nesse GP que aconteceu uma das ultrapassagens mais famosas da F1: Nigel Mansell em cima de Ayrton Senna.

Nigel Mansell ultrapassando Ayrton Senna no GP da Espanha, uma das cenas mais famosas da F1
Nigel Mansell ultrapassando Ayrton Senna no GP da Espanha, uma das cenas mais famosas da F1
Foto: F1 / Twitter

17 - A Porsche voltou à F1, com a equipe Footwork (novo nome da Arrows). Porém, o desempenho foi fraco e a equipe rompeu o contrato após seis etapas.

18 - Alain Prost rodou na volta de aquecimento no GP de San Marino e teve que abandonar. Foi um péssimo ano para o francês, o desempenho da Ferrari foi terrível e ele abandonou a equipe com problemas de relacionamento antes do final da temporada.

19 - O finlandês JJ Lehto conquistou o pódio no GP de San Marino, com um terceiro lugar. Foi o último pódio da Scuderia Italia, que esteve na categoria entre 1988 e 1993.

20 - A vitória de Nelson Piquet no GP do Canadá marcou também a última da Pirelli antes de 2011, quando ela se tornou fornecedora única da categoria.

21 - No GP da Grã-Bretanha, Ayrton Senna ficou sem gasolina na última volta. Ele voltou aos boxes em uma carona com Nigel Mansell, uma cena que ficou eternizada.

Senna pegou uma carona com seu rival no título naquele ano
Senna pegou uma carona com seu rival no título naquele ano
Foto: F1 / Twitter

22 - Pierluigi Martini chegou em quarto lugar nos GPs de San Marino e Portugal. Junto com o resultado de Christian Fittipaldi no GP da África do Sul de 1993, foram as melhores da história da Minardi, equipe que passou 21 temporadas na F1 (1985-2005) e nunca subiu ao pódio.  

23 - O folclórico piloto japonês, Satoru Nakajima, fez sua última temporada na F1 neste ano, pela Tyrrell, onde ele usava o número 3. O número 4 é o número do azar no Japão. 

24 - Nigel Mansell foi desclassificado do GP de Portugal pois a equipe acabou não conseguindo parafusar seu pneu traseiro esquerdo corretamente e ele saiu logo após o fim dos trabalhos. No desespero, a equipe colocou um outro pneu no meio do pit lane. 

25 - Foi a última temporada em que mais de um brasileiro venceu, com Ayrton Senna e Nelson Piquet.

26 - O GP dos Estados Unidos foi o último nas ruas de Phoenix. O circuito recebeu três edições da corrida (1989-1991).

27 - Foi a única temporada da equipe Modena (Lamborghini) e a última das equipes Leyton House, AGS e Coloni na F1.

28 - Nesta temporada, a F1 mudou o sistema de pontuação de 9-6-4-3-2-1 para 10-6-4-3-2-1. Foi a primeira temporada da história da categoria onde não houve descarte de pontos. O sistema funcionava assim por conta da questão da falta de confiabilidade dos carros. Eram considerados apenas um número X de resultados e o resto era descartado.

Michael Schumacher com a Jordan 191 em Spa
Michael Schumacher com a Jordan 191 em Spa
Foto: F1 / Twitter

29 - O heptacampeão de F1, Michael Schumacher, fez sua estreia na F1 pela Jordan, no GP da Bélgica, substituindo Bertrand Gachot, então estava preso na Inglaterra por conta de uma briga de trânsito. Sua corrida durou poucas curvas por um problema na embreagem.

30 - Na corrida seguinte, em Monza, apareceu na Benetton, substituindo o brasileiro Roberto Moreno. Posteriormente, ele conquistaria seus primeiros dois títulos pela equipe.

 

Parabólica
Publicidade
Publicidade