PUBLICIDADE

Range Rover, 50 anos: por que os carros crescem tanto?

Para comemorar cinco décadas, Range Rover ganha edição limitada Fifty de 525 cv e mostra como os carros crescem para induzir o consumo

23 jun 2020 00h20
ver comentários
Publicidade
Range Rover Fifty é monstro de 525 cv perto do Range Rover original de 132 cavalos.
Range Rover Fifty é monstro de 525 cv perto do Range Rover original de 132 cavalos.
Foto: Land Rover / Divulgação

Faz 50 anos que o Range Rover 4x4 original estava sendo lançado na Inglaterra. Foi em 17 de junho de 1970, três dias depois que a Inglaterra (então campeã mundial) foi eliminada pela Alemanha na Copa do Mundo realizada no México. Se o ano foi perdido para o English Team, a Land Rover tratou de fazer dele o início de uma história, lançando o primeiro Range Rover 4x4. Agora, exatamente cinco décadas depois, o Range Roger Fifty surge como edição especial para comemorar o sucesso da receita de off-road com luxo.

Colocados lado a lado pelo fabricante inglês, o Range Rover Fifty parece um monstro perto do Range Rover 4x4 original. As linhas são basicamente as mesmas, especialmente na linha de cintura e na coluna traseira (C no Range Rover original, D na série Fifty). Em 1970, o conceito de luxo não exigia sequer quatro portas, pois o Ranger Rover surgiu com duas portas dianteiras e a do porta-malas. Mas tarde ganhou uma versão quatro portas e começou a crescer.

A coluna D da série Fifty remete à coluna C do Range Rover original de duas portas.
A coluna D da série Fifty remete à coluna C do Range Rover original de duas portas.
Foto: Land Rover / Divulgação

A diferença de tamanho entre os dois carros é espantosa. Quando foi lançado, o Range Rover tinha mais ou menos o porte do atual Jeep Compass. Ele media 4,445 m de comprimento, 1,781 m de largura e 1,801 m de altura. O entre eixos era de apenas 2,540 m. Hoje o Range Rover Fifty mede 4,999 m de comprimento, 1,984 m de largura e 1,835 m de altura. O entre-eixos é de 2,922 m. Só em comprimento, o carro cresceu 55,4 cm.

Tudo hoje em dia é mais exagerado. Além das duas portas e de rodas simples, o Range Rover de 1970 tinha um motor V8 3.5 de 132 cv de potência. Hoje, a edição especial Fifty, baseada na versão topo de linha Autobiography, ostenta um motor V8 5.0 de 525 cv. São 393 cavalos a mais! A diferença no tamanho das rodas é absurda. Porém, numa demonstração de que atualmente o uso é muito mais no asfalto do que na terra, o Range Rover Fifty tem menor vão livre do solo e perde nos ângulos de entrada e saída.

A cor é a mesma, as linhas também, mas o carro cresceu 55,4 cm.
A cor é a mesma, as linhas também, mas o carro cresceu 55,4 cm.
Foto: Land Rover / Divulgação

Por que os carros crescem tanto? Para manter girando a roda que faz a fortuna da sociedade de consumo. Se o Range Rover original surgisse com as proporções do carro atual, não haveria necessidade da segunda, da terceira e da quarta gerações. Ou seja: o fabricante não teria como oferecer “algo mais” na atualização de seu produto, de forma a convencer os clientes a trocar de carro (mesmo sem necessidade real de fazê-lo). 

O autêntico SUV premium definiu o segmento desde o seu lançamento, em 1970, e hoje o Range Rover é uma família de veículos de alta performance exclusivos e cobiçados. Durante seus 50 anos de história, o Range Rover se destacou por numerosas estreias mundiais e façanhas impressionantes. Ele estreou no mercado como primeiro SUV a incorporar um sistema de tração integral permanente. Em 1989, tornou-se o primeiro off-road do mundo a incorporar freios com sistema ABS (sigla em inglês de Antilock Braking System).

Interior do Range Rover Fifty: baseado na versão Autobiography.
Interior do Range Rover Fifty: baseado na versão Autobiography.
Foto: Land Rover / Divulgação

Posteriormente, em 1992, passou a ser o primeiro 4x4 do mundo a incluir controle de tração e suspensão pneumática eletrônica e automática, para assegurar a famosa experiência de condução requintada Range Rover, tanto em estrada como em situações off road. Em 2012, a última geração do Range Rover tornou-se o primeiro SUV do mundo produzido com chassi em alumínio, material mais leve, sólido e eficiente.

Atravessou a impenetrável região de Darien Gap, no Panamá, foi o primeiro veículo a ser exposto no Museu do Louvre, em Paris, e venceu o Rali Paris-Dakar em duas ocasiões. Para celebrar os 50 anos desse ícone,a Land Rover vai comercializar apenas 1.970 unidades numeradas da edição Range Rover Fifty. Essa quantidade é uma referência ao ano do lançamento do primeiro Range Rover. Atualmente, na quarta geração, o Range Rover conta com mais de 1 milhão de unidades vendidas em todo o mundo.

O sol já se põe no império britânico, mas a glória do Range Rover mantém seu brilho.
O sol já se põe no império britânico, mas a glória do Range Rover mantém seu brilho.
Foto: Land Rover / Divulgação

Resta saber qual é o limite para o crescimento de alguns carros. É possível que algum momento o modelo atinja seu ápice e simplesmente seja retirado do mercado, para que surja outro, em menores proporções, e movimente novamente a roda da fortuna, oferecendo veículos maiores e mais potentes a cada nova geração. Assim como o Porsche 911 e tantos outros carros, as diferentes gerações do Range Rover mostram como a evolução dos carros está ligada também a um porte cada vez maior.

 

Guia do Carro
Publicidade
Publicidade