2 eventos ao vivo

Parlamentares russos querem banir usuários que compartilham conteúdo ilegal

9 out 2019
13h34
atualizado às 13h37
  • separator
  • 0
  • comentários

Um grupo de legisladores pró-Kremlin elaborou uma lei que permitirá que autoridades bloqueiem e-mails individuais ou usuários de serviços de mensagem online que circulam conteúdos proibidos.

13/05/2017
REUTERS/Kacper Pempel/Illustration
13/05/2017 REUTERS/Kacper Pempel/Illustration
Foto: Reuters

O projeto provavelmente alarmará defensores da liberdade na internet, mas os legisladores dizem que a lei é necessária para combater uma onda de ameaças de bombas falsas que foram esporadicamente espalhadas em todo o país nos últimos anos.

Segundo a lei proposta, empresas de internet seriam obrigadas a bloquear usuários que distribuem conteúdo ilegal em até 24 horas, se o órgão de vigilância de comunicações do estado de Roskomnadzor solicitar que as empresas o façam.

Empresas que não cumprirem terão multa de 1 milhão de rublos (15.350 dólares).

"Na prática, é eficiente bloquear completamente um usuário, não as mensagens individuais enviadas por ele", disse Andrey Klishas, um dos parlamentares que redigiu a lei.

Nos últimos cinco anos, a Rússia introduziu leis mais rigorosas que exigem que os mecanismos de pesquisa excluam alguns resultados da busca, obriguem serviços de mensagens a compartilhar chaves de criptografia com serviços de segurança e façam com que as redes sociais armazenem dados pessoais dos usuários russos em servidores no país.

O Kremlin diz que tenta proteger a integridade da internet russa. Opositores do Kremlin temem que as autoridades usem a segurança como pretexto para aumentar a vigilância online.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade