PUBLICIDADE

Prefeitura de Porto Alegre reforça apelo por doações para apoiar vítimas das enchentes

Equipes continuam operações enquanto nível do Guaíba permanece elevado, demandando solidariedade da população

22 nov 2023 - 15h40
(atualizado às 15h58)
Compartilhar
Exibir comentários

Nesta quarta-feira, 22 de novembro, a Prefeitura de Porto Alegre intensifica seus esforços para lidar com as consequências das enchentes causadas pela elevação do nível do Guaíba, especialmente nas regiões das Ilhas. O prefeito Sebastião Melo liderou uma reunião no Centro Integrado de Coordenação de Serviços (Ceic-POA), ao lado do vice-prefeito Ricardo Gomes, visando reforçar as ações emergenciais.

Foto: Jefferson Bernardes/PMPA / Porto Alegre 24 horas

Durante a reunião, Melo fez um apelo à comunidade para doações, enfatizando a necessidade de água, kits de higiene, produtos de limpeza e alimentos não perecíveis. Doações podem ser entregues em dois pontos: no Centro Administrativo Municipal, na rua Gen. João Manoel, 157, no Centro Histórico; e no Shopping Total - loja 1019 - Espaço Solidário, na avenida Cristóvão Colombo, 545, bairro Floresta.

A força-tarefa da prefeitura, composta por aproximadamente 650 pessoas entre secretarias e órgãos municipais, continua suas operações. A Defesa Civil, com apoio dos Bombeiros, Brigada Militar e Exército, segue resgatando moradores ilhados nas áreas afetadas. A dificuldade de acesso de veículos devido aos alagamentos tem demandado o uso de caminhões do Exército e embarcações para alcançar essas áreas.

Atualmente, os abrigos de emergência - Ginásio do Departamento Municipal de Habitação (Demhab), 9º Batalhão da Polícia Militar e Casa do Gaúcho - estão abrigando 195 pessoas. Apesar da redução no nível do Guaíba para 3,30 metros, ainda acima da cota de inundação, a situação continua delicada, exigindo apoio contínuo da população e das autoridades para minimizar os impactos das enchentes.

Esta situação é acompanhada de perto pela Defesa Civil Municipal, que permanece monitorando o clima na cidade após ter resgatado aproximadamente 1830 pessoas no bairro Arquipélago desde domingo. Enquanto isso, a assistência social, através da Fasc, mantém 195 pessoas acolhidas nos abrigos provisórios na capital, destacando a importância da solidariedade nesse momento crítico.

Com a informação Prefeitura de Porto Alegre.

Porto Alegre 24 horas
Compartilhar
Publicidade
Publicidade