10 eventos ao vivo

Trump promete nomear juíza para Suprema Corte nesta semana

Morte de Ruth Bader Ginsburg abriu vaga no tribunal

20 set 2020
11h37
atualizado às 15h19
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, afirmou que deve nomear ainda nesta semana uma mulher para o lugar da juíza Ruth Bader Ginsburg, morta de câncer no pâncreas na última sexta-feira (18), na Suprema Corte.

Vigília em frente à Suprema Corte dos EUA após morte de Ruth Bader Ginsburg
Vigília em frente à Suprema Corte dos EUA após morte de Ruth Bader Ginsburg
Foto: EPA / Ansa - Brasil

Em um comício eleitoral em Fayetteville, na Carolina do Norte, no sábado (19), o mandatário republicano disse que é prerrogativa do presidente nomear os integrantes do tribunal máximo do poder Judiciário americano.

"Vou anunciar a nomeação na próxima semana, e será uma mulher", declarou Trump, enquanto seus apoiadores gritavam "preencha a vaga". O Partido Republicano já anunciou que vai votar a indicação do presidente no Senado, contradizendo uma postura adotada quatro anos atrás.

Na ocasião, a morte do juiz ultraconservador Antonin Scalia abriu uma vaga na Suprema Corte no último ano de mandato de Barack Obama, mas os republicanos barraram a indicação do moderado Merrick Garland, com o argumento de que a escolha deveria ser feita pelo presidente seguinte.

O partido detém a maioria no Senado, casa responsável por confirmar as indicações para a Suprema Corte, onde os juízes têm mandato vitalício. O tribunal é formado por nove membros e hoje, com a morte de Ginsburg, ícone progressista e da luta pela igualdade de gênero, está dividido entre cinco conservadores e três liberais (no sentido americano da palavra).

Os democratas, por sua vez, defendem que a nomeação seja feita apenas pelo próximo presidente, apostando em uma vitória de Joe Biden na eleição de 3 de novembro.

Veja também:

Como funcionam as eleições presidenciais nos EUA
Ansa - Brasil   
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade