PUBLICIDADE

Mundo

Três observadores da ONU e um tradutor ficam feridos no sul do Líbano, segundo missão de paz

30 mar 2024 - 12h12
(atualizado em 10/4/2024 às 16h45)
Compartilhar
Exibir comentários

Três observadores da Organização das Nações Unidas e um tradutor ficaram feridos neste sábado quando um projétil explodiu perto deles enquanto realizavam uma patrulha a pé no sul do Líbano, informou a missão de paz da ONU, acrescentando que ainda estava investigando a origem da explosão.

A missão da ONU, conhecida como Uinifil, bem como os observadores técnicos desarmados, conhecidos como Untso, estão posicionados no sul do Líbano para monitorar as hostilidades ao longo da linha de demarcação entre o Líbano e Israel, conhecida como Linha Azul.

O grupo armado libanês Hezbollah tem trocado tiros com os militares israelenses através da Linha Azul desde outubro, paralelamente à guerra em Gaza.

A Unifil disse em um comunicado no sábado que o ataque às forças de paz é "inaceitável" e que a equipe ferida foi levada para tratamento.

Duas fontes de segurança haviam dito anteriormente à Reuters que os observadores foram feridos em um ataque israelense nas cercanias da cidade fronteiriça de Rmeish.

O exército israelense negou envolvimento no incidente. "Ao contrário dos relatos, as IDF não atacaram um veículo da Unifil na área de Rmeish esta manhã", disseram os militares em um comunicado.

O primeiro-ministro interino do Líbano, Najib Mikati, conversou com o comandante da Unifil, Aroldo Lozaro, condenando o "ataque" no sul do Líbano, de acordo com um comunicado do gabinete de Mikati.

O prefeito de Rmeish, Milad Alam, disse à Reuters que conversou com o tradutor libanês e confirmou que sua condição era estável.

"De Rmeish, ouvimos uma explosão e depois vimos um carro da Unifil passando. Os observadores estrangeiros foram levados para hospitais em Tyre e Beirute de helicóptero e de carro", disse Milad, sem fornecer detalhes sobre sua condição.

Um dos observadores era um cidadão norueguês, que ficou levemente ferido, segundo informou o Ministério da Defesa do país nórdico à Reuters. A Agência Nacional de Notícias do Líbano disse que os outros dois observadores feridos eram um chileno e um australiano.

O bombardeio israelense no Líbano matou cerca de 270 combatentes do Hezbollah, mas também cerca de 50 civis - incluindo crianças, médicos e jornalistas - e atingiu tanto a Unifil quanto o exército libanês.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade