0

Papa nomeia primeira mulher para alto posto diplomático no Vaticano

15 jan 2020
14h17
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

O papa Francisco nomeou nesta quarta-feira a primeira mulher para ocupar um alto posto no Secretariado de Estado, órgão dominado por homens e que é o centro nervoso diplomático e administrativo do Vaticano.

06/01/2020
REUTERS/Guglielmo Mangiapane
06/01/2020 REUTERS/Guglielmo Mangiapane
Foto: Reuters

A leiga italiana Francesca Di Giovanni, de 66 anos, assumirá um cargo criado recentemente em uma divisão conhecida como Seção de Relações com Estados onde ela será subsecretária, na prática um dos dois postos de vice-ministro.

A Igreja Católica Romana permite apenas a ordenação de homens como padres e as mulheres tradicionalmente foram relegadas às sombras da gestão da Igreja.

No entanto, grupos de mulheres, incluindo a União Internacional de Superioras-Gerais, um grupo de freiras católicas, tem pedido há muito que o papa indique mais mulheres para altos cargos na burocracia do Vaticano.

Elas citam dados que mostram que mais da metade dos 1,3 bilhão de católicos do mundo são mulheres e que o número de membros em ordens religiosas femininas é cerca de três vezes maior do que nas ordens masculinas.

Um comunicado do Vaticano que confirma a nomeação de Di Giovanni afirma que ela cuidará das relações multilaterais no secretariado, onde trabalha desde 1993. Ela é uma especialista em lei internacional e em direitos humanos.

O Vaticano, um Estado soberano cravado em Roma, tem relações com mais de 180 países.

Veja também:

O chocante vídeo em que 4 homens espancam e matam mulher a tiros em Moçambique
Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade