0

Putin: rebeldes usaram armas químicas para obter intervenção na Síria

11 set 2013
23h22
atualizado às 23h55

O presidente russo, Vladimir Putin, afirma que os rebeldes sírios, e não o Exército de Bashar al-Assad, usaram armas químicas para provocar uma intervenção dos Estados Unidos, em artigo publicado no jornal "The New York Times" desta quinta-feira.

"Existem todos os motivos para acreditar que (as armas químicas) não foram utilizadas pelo Exército sírio, mas sim pelas forças de oposição para provocar uma intervenção de seus poderosos aliados estrangeiros, que se teriam colocado do mesmo lado que os fundamentalistas", argumentou Putin, referindo-se ao recente ataque de armas químicas na periferia de Damasco.

Putin alertou que qualquer ataque militar dos EUA na Síria que ignore as Nações Unidas vai minar a organização, correndo o risco de deflagrar uma onda de terror.

Uma ação militar dos EUA "resultaria em mais vítimas inocentes e em uma escalada, potencialmente espalhando o conflito muito além das fronteiras da Síria", escreve Putin em artigo de opinião no "New York Times".

Putin diz ainda que os EUA devem adotar o plano de Moscou, que colocaria as armas químicas sírias sob controle internacional.

AFP Todos os direitos de reprodução e representação reservados. 
publicidade