PUBLICIDADE

Dirigente rebelde é morto a tiros próximo à capital da Síria

O Observatório Sírio de Direitos Humanos (OSDH) confirmou a morte de Kurdi por "disparos de desconhecidos"

30 set 2014 09h53
ver comentários
Publicidade

O subcomandante Fahd al Kurdi, também conhecido como Abu Mahmoud, do Exército da Umma (Nação Islâmica), uma força rebelde que atua na Síria, foi morto por disparos nesta terça-feira nos arredores da capital Damasco, informaram fontes da oposição e ativistas.

Em declarações à Agência EFE pela internet, o porta-voz de seu grupo, Amir al Shami, explicou que Kurdi caminhava sozinho pela rua no bairro de Al Ashali, na cidade de Harasta, quando "agentes do regime abriram fogo contra ele".

O dirigente rebelde se encontrava nas proximidades de um quartel de sua facção nessa área da região de Guta Oriental, na periferia da capital.

O Observatório Sírio de Direitos Humanos (OSDH) confirmou a morte de Kurdi por "disparos de desconhecidos".

Ontem, o líder máximo do Exército da Umma, Ahmed Taha Abu Sabahi, saiu ileso de um atentado com duas bombas que explodiram durante a passagem de seu veículo pela cidade de Duma, ao norte de Damasco, em um ataque que Shami atribuiu às forças do regime de Bashar al-Assad.

O Exército da Umma é uma das principais alianças insurgentes que atuam na região de Guta Oriental e reúne alguns dos mais importantes grupos rebeldes presentes na zona.

Nos últimos meses, os soldados governamentais intensificaram os ataques em Guta Oriental, principal reduto da oposição nos arredores da capital.

EFE   
Publicidade
Publicidade