PUBLICIDADE

Mundo

ONU diz que ataques contra trabalhadores humanitários podem ser crimes de guerra

5 abr 2024 - 08h00
(atualizado em 10/4/2024 às 16h38)
Compartilhar
Exibir comentários

O Escritório de Direitos Humanos da ONU disse nesta sexta-feira que ataques contra pessoas envolvidas em assistência humanitária podem ser considerados crimes de guerra, após um ataque mortal de Israel contra trabalhadores humanitários na Faixa de Gaza.

"Atacar pessoas ou objetos envolvidos em assistência humanitária pode ser considerado um crime de guerra", afirmou o porta-voz do Escritório de Direitos Humanos da ONU, Jeremy Laurence. "Como o Alto Comissário tem afirmado repetidamente, a impunidade precisa acabar."

Sete trabalhadores da World Central Kitchen, que fornece ajuda alimentar em zonas de crise e conflito, foram mortos quando seu comboio foi atingido na noite de segunda-feira, logo após supervisionarem o descarregamento de 100 toneladas de alimentos levados para o enclave palestino por via marítima.

"Os ataques aéreos israelenses que mataram a equipe da World Central Kitchen enfatizam as condições horríveis sob as quais os trabalhadores humanitários estão operando em Gaza", disse Laurence.

"A lei internacional exige que todas as partes respeitem e protejam o pessoal de ajuda humanitária e garantam sua segurança, proteção e liberdade de movimento."

Ele disse que a suspensão da entrega e distribuição de ajuda por ONGs, incluindo a World Central Kitchen, após os assassinatos, aumentou o "risco já real de mais mortes por fome e doenças em maior escala".

Israel afirmou na quinta-feira que ajustaria suas táticas na guerra de Gaza após os assassinatos que seus militares reconheceram ter sido um grande erro.

A instituição Médicos Sem Fronteiras rejeitou a posição de Israel de que o ataque aéreo foi um "incidente lamentável", dizendo que muitas equipes humanitárias já haviam sido atacadas anteriormente.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade