0

Macron diz que questionou Japão sobre prisão de Ghosn

15 jan 2020
14h35
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

O presidente da França, Emmanuel Macron, disse nesta quarta-feira que havia conversado com o primeiro-ministro do Japão sobre as condições em que o ex-chefe da Nissan, Carlos Ghosn, estava sendo detido.

Presidente da França, Emmanuel Macron, e Carlos Ghosn em fábrica da Renault em Maubeuge, em novembro de 2018
08/11/2018 Etienne Laurent/Pool via REUTERS
Presidente da França, Emmanuel Macron, e Carlos Ghosn em fábrica da Renault em Maubeuge, em novembro de 2018 08/11/2018 Etienne Laurent/Pool via REUTERS
Foto: Reuters

"Eu disse várias vezes ao (primeiro-ministro Shinzo) Abe que as condições da detenção e interrogatório de Carlos Ghosn não me pareciam satisfatórias", disse Macron a repórteres.

Ghosn disse na semana passada que ele foi tratado "brutalmente" pelos promotores de Tóquio e que ele foi vítima de uma conspiração planejada pela montadora japonesa para forçar sua saída.

Ghosn fugiu do Japão para o Líbano no final do mês passado, alegando que o fazia para limpar seu nome. Ele disse que não receberia um julgamento justo no Japão.

Veja também:

Máscaras: que nível de proteção oferecem contra a transmissão do Covid-19?
Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade