0

Lufthansa, Air France-EasyJet e Cerberus disputam Alitalia

Nomes dos concorrentes foram confirmados por ministro italiano

12 jan 2018
17h46
  • separator
  • comentários

O ministro do Desenvolvimento Econômico da Itália, Carlo Calenda, disse nesta sexta-feira (12) os nomes dos autores das três ofertas de compra da Alitalia, maior companhia aérea do país, que estão sendo analisadas pelo governo.

Alitalia foi colocada à venda pelo governo italiano
Alitalia foi colocada à venda pelo governo italiano
Foto: ANSA / Ansa - Brasil

Segundo ele, as propostas foram apresentadas pela alemã Lufthansa, pelo fundo de investimentos norte-americano Cerberus Capital Management e por um consórcio formado pela franco-holandesa Air France-KLM e pela britânica EasyJet.

"Confirmo o objetivo de alcançar um acordo sobre a Alitalia antes das eleições [4 de março]. Temos três ofertas: Lufthansa, Cerberus e EasyJet-Air France. Quero ver que tipo de propostas são", declarou Calenda, acrescentando, porém, que a presença do grupo franco-holandês ainda precisa ser confirmada.

Poucas horas antes, um executivo da Air France dissera ao jornal "Le Figaro" que, até aquele momento, a empresa não havia apresentado qualquer oferta pela Alitalia. Não se sabe exatamente o teor das propostas, mas Lufthansa e EasyJet estariam interessadas apenas em parte dos ativos da companhia italiana, hipótese que não agrada aos comissários nomeados pelo governo para administrá-la.

Além disso, o grupo alemão declarou que só negociará a compra da Alitalia se ela passar por uma reestruturação que inclua uma drástica redução em sua frota e na força de trabalho. Já o Cerberus estaria pensando em comprar a companhia inteira, mas enfrenta um entrave: as normas da União Europeia proíbem investidores de fora do bloco de possuírem mais de 49% de uma empresa aérea.

A Alitalia pediu intervenção do governo após ficar sem liquidez e obteve dois empréstimos públicos, totalizando 900 milhões de euros, para continuar funcionando. Ela é controlada pela holding Compagnia Aerea Italiana (CAI), com 51% das ações, e pelo grupo árabe Etihad Airways, com 49%.

Ansa - Brasil   
  • separator
  • comentários
publicidade