PUBLICIDADE

G7: Biden e Johnson são recebidos na Cornualha com canções

Presidente dos EUA desembarcou na Inglaterra para a cúpula do grupo que ocorre neste final de semana

10 jun 2021 12h17
| atualizado às 13h03
ver comentários
Publicidade
O presidente dos EUA, Joe Biden, e o primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, com suas esposas próximo ao hotel em que ocorre a reunião do G7 em Londres, na Inglaterra
O presidente dos EUA, Joe Biden, e o primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, com suas esposas próximo ao hotel em que ocorre a reunião do G7 em Londres, na Inglaterra
Foto: Toby Melville/Pool / Reuters

Percorrendo o píer Príncipe de Gales de Falmouth, no sudoeste da Inglaterra, o grupo local de canções de marinheiro Bryher's Boys apresentou uma versão da canção tradicional 'Lamorna', para deleite dos ouvintes.

Os 11 homens, cujas idades variam da casa dos 50 a 70 anos, são especialistas nas canções de marinheiro tradicionais, cuja popularidade disparou depois que um carteiro escocês publicou uma apresentação em uma rede social que viralizou durante o lockdown do coronavírus.

Grupo local de canções de marinheiro Bryher's Boys no Reino Unido
09/06/2021 REUTERS/Dylan Martinez
Grupo local de canções de marinheiro Bryher's Boys no Reino Unido 09/06/2021 REUTERS/Dylan Martinez
Foto: Reuters

Foi ao som dos Bryher's Boys - que se apresentam antes da cúpula do G7 deste final de semana realizada no condado inglês da Cornualha - que o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, desembarcou na Inglaterra com a primeira-dama, Jill Biden, sendo recebido pelo primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, também ao lado de sua esposa, Carrie Johnson.

"A Cornualha tem tradição nestes tipos de canções", disse o líder do grupo, Trevor Brookes. Ele vê o encontro de líderes do G7 como uma oportunidade de exibir a cultura e as tradições da Cornualha.

Reunião

Joe Biden, Boris Johnson e demais integrantes do grupo se reúnem a partir de sexta-feira, 11, até o domingo, 13, na cidade litorânea pitoresca de Carbis Bay, situada a cerca de 56 quilômetros de Falmouth, para encontros presenciais nos quais a pandemia e a mudança climática provavelmente estarão em pauta.

Ativistas fazem protesto contra a reunião do G7; na imagem, manifestantes representam Boris Johnson e a indústria do petróleo
Ativistas fazem protesto contra a reunião do G7; na imagem, manifestantes representam Boris Johnson e a indústria do petróleo
Foto: Tom Nicholson / Reuters

Acredita-se que a reunião será dominada pela diplomacia da vacina, comércio, clima e uma iniciativa para reconstruir a infraestrutura do mundo em desenvolvimento.

Veja também:

Macron é agredido com tapa no rosto no sul da França:

 

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
Publicidade
Publicidade