PUBLICIDADE

Papa visita hospital pediátrico em Roma e abraça crianças internadas

21 dez 2013 16h53
Publicidade

O papa Francisco realizou neste sábado uma visita ao hospital pediátrico Bambino Gesu (Menino Jesus), em Roma, que é administrado pelo Vaticano e onde o pontífice abraçou e beijou as crianças internadas.

Nesta visita, de quase três horas de duração, o papa se emocionou em várias ocasiões, quando por exemplo os pequenos pacientes pegaram em suas mãos ou lhe abraçaram.

O pontífice chegou ao hospital às 16h locais (13h de Brasília) e foi recebido em um dos pátios por um grupo de crianças procedentes de países como Etiópia, China e Líbia, entre outros, e que estão internadas.

Lá estava também uma mãe equatoriana com sua filha Adriana, de 12 anos, que sofre da síndrome de Klippel Trenaunay - uma má-formação vascular múltipla - e que é atendida na Itália desde 2008, graças a um programa de ajuda do hospital e da embaixada do Equador na Santa Sé.

Francisco cumprimentou um por um os pais e as crianças presentes, que lhe presentearam com desenhos e um coração de papelão, símbolo de uma campanha para a coleta de fundos destinados a renovar o departamento de Tratamento Intensivo de Cardiocirurgia.

Depois, o pontífice se dirigiu a outros departamentos do hospital, onde em muitas ocasiões não quis a presença de câmeras.

"Estou aqui pelas crianças", disse o papa, fechando a porta para dedicar na intimidade palavras de apoio aos familiares e carinho às crianças internadas, como explicaram depois funcionários do hospital.

Na Unidade de Terapia Intensiva neonatal, o papa foi informado da situação de dez crianças em estado crítico, como Georgia Bernadette, de 5 meses, que nasceu sem intestino e cuja mãe tinha escrito uma carta ao pontífice.

Enquanto o papa saía e entrava dos diferentes pavilhões do hospital, algumas crianças foram às janelas de seus quartos para saudar o pontífice, e ele as respondeu com saudações e uma bênção.

Na área que compreende o hospital havia cerca de 4.000 pessoas, na maioria familiares dos pacientes, que puderam ver toda a visita através de telões colocados do lado de fora dos pavilhões, assim como pelo circuito fechado de TV dos quartos.

Francisco também abençoou uma nova ambulância de reanimação pediátrica e foi à capela do hospital, onde encontrou 30 pequenos pacientes de oncologia com suas famílias.

O papa esteve acompanhado pelo secretário de Estado do Vaticano, Pietro Parolin, e o prefeito regional da Casa pontifícia, o alemão Georg Gaenswein.

Esta visita de Francisco renova uma tradição de seus antecessores, inaugurada pelo papa João XXIII no Natal de 1958 e que depois foi seguida por João Paulo II e Bento XVI.

O Bambino Gesu é o maior hospital policlínico e centro de pesquisa pediátrica na Europa, e nele trabalham quase 2.600 pessoas, entre médicos, pesquisadores, enfermeiros, técnicos hospitalares e outros funcionários.

Criado em 1869 como primeiro hospital pediátrico da Itália graças à generosa iniciativa dos duques Arabella e Scipione Salviati, foi doado à Santa Sé em 1924.

EFE   
Publicidade