3 eventos ao vivo

Premiê japonês desconversa sobre indicação de Trump ao Nobel

Independentemente disso Trump já foi indicado por dois parlamentares noruegueses.

18 fev 2019
15h23
atualizado às 15h51
  • separator
  • 0
  • comentários

O primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, não quer dizer se indicou Donald Trump para o Prêmio Nobel da Paz deste ano, mas a questão pode ser retórica: outros já propuseram o presidente dos Estados Unidos para a prestigiosa honraria.

Durante uma coletiva de imprensa na Casa Branca na sexta-feira, Trump disse que o premiê japonês lhe deu "a cópia mais linda" de uma carta de indicação de cinco páginas encaminhada para o Comitê Norueguês do Nobel.

Presidente dos EUA, Donald Trump, na Casa Branca
15/02/2019 REUTERS/Carlos Barria
Presidente dos EUA, Donald Trump, na Casa Branca 15/02/2019 REUTERS/Carlos Barria
Foto: Reuters

Desde então Abe se recusa a dizer se fez a indicação, mas independentemente disso Trump já foi indicado por dois parlamentares noruegueses.

"Nós o indicamos, é claro, pelos desdobramentos positivos na península coreana", disse Per-Willy Amundsen, que foi ministro da Justiça do gabinete da premiê Erna Solberg entre 2016 e 2018, à Reuters.

"Foi uma situação muito difícil, as tensões diminuíram desde então e muito disso se deve ao estilo diplomático nada convencional de Trump", acrescentou.

Premiê Shinzo Abe participa de entrevista em Tóquio 9/10/2018. Franck Robichon/Pool via Reuters
Premiê Shinzo Abe participa de entrevista em Tóquio 9/10/2018. Franck Robichon/Pool via Reuters
Foto: Reuters

Amundsen, que é membro do Partido do Progresso de direita, escreveu uma carta ao comitê de premiação com seu colega parlamentar Christian Tybring-Gjedde, disse o próprio.

A carta foi entregue em junho, logo depois de uma cúpula realizada em Cingapura com o líder norte-coreano, Kim Jong Un, que visou amenizar as tensões e abordar o programa de armas nucleares de Pyongyang.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade