PUBLICIDADE

Cidade de Ohio impõe toque de recolher após protestos por homem negro morto pela polícia

4 jul 2022 - 15h54
Ver comentários
Publicidade

A cidade de Akron, no Estado norte-americano de Ohio, declarou estado de emergência nesta segunda-feira, estabelecendo um toque de recolher e cancelando a queima de fogos por conta do Dia da Independência dos Estados Unidos, após protestos por conta do assassinato de um homem negro desarmado pela polícia se tornarem violentos na noite de domingo.

Os protestos começaram após a polícia liberar um vídeo registrado em câmera corporal que mostra oito policiais baleando Jayland Walker, de 25 anos, depois que ele passou por uma blitz de trânsito na semana passada. O corpo de Walker tinha cerca de 60 perfurações causadas por balas de armas de fogo.

Os protestos durante o dia no domingo foram pacíficos, mas, apesar dos pedidos da família de Walker para que as manifestações continuassem sem violência, a polícia de Akron declarou a reunião ilegal após danificação de propriedades. Policiais da tropa de choque dispararam cerca de uma dúzia de bombas de gás lacrimogêneo para tentar dispersar os manifestantes, afirmou o canal WKYC-TV.

O prefeito de Akron, Dan Horrigan, disse que o toque de recolher para a região central de Akron entrou em vigor a partir das 21h, até as 6h, até novo aviso, e duas queimas de fogos em comemoração ao feriado do Dia da Independência norte-americana foram cancelados.

"Houve prejuízos significativos a propriedades no centro de Akron. Pequenas empresas em vários pontos da Main Street tiveram janelas quebradas. Não podemos e não iremos tolerar a destruição de propriedades ou a violência", disse Horrigan em nota.

A morte de Jayland Walker é o último de uma série de assassinatos policiais de homens negros desarmados, levantando questionamentos sobre o uso da força policial e sobre a justiça para afro-americanos, contribuindo para uma polarização cada vez maior nos Estados Unidos.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
Publicidade
Publicidade